Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com vestido de luxo, Caitlyn Jenner rouba a cena em premiação esportiva

'Sejam bonzinhos comigo, sou nova nisso', pediu a ex-atleta, em seu primeiro tapete vermelho após assumir sua nova identidade como mulher

Caitlyn Jenner, ex-Bruce Jenner, chamou a atenção durante a cerimônia da premiação ESPY Awards, evento anual que elege os melhores esportistas do ano, celebrado na noite desta quarta-feira. Ex-atleta, Caitlyn desfilou um longo vestido branco, desenhado para ela pela grife Versace. O look marcou a estreia de Caitlyn em seu primeiro tapete vermelho após assumir sua nova identidade como mulher.

LEIA TAMBÉM:

Caitlyn Jenner já virou piada – para o bem e para o mal

Série de Caitlyn Jenner tem novas cenas divulgadas

Filha se dá melhor com Caitlyn do que com Bruce Jenner

Jenner foi convidada a participar do evento e receber um prêmio especial, destinado a personalidades que demonstraram coragem. “Esta transição tem sido mais difícil que qualquer coisa que eu poderia imaginar. Transgêneros merecem algo vital, o respeito de vocês”, discursou ela. Ao pegar o microfone, ela brincou sobre a hora de escolher o que vestiria para o evento: “Certo, garotas, eu entendi. Vocês têm que escolher sapatos, pentear o cabelo, passar maquiagem… todo esse processo foi exaustivo”.

O vestido de decote discreto e bem justo ao corpo ficou completo com um luxuoso par de brincos de esmeralda da joalheria Beladora, orçado em 3.450 dólares, além do sapatos de salto alto da marca Stuart Weitzman. “Por favor, sejam bonzinhos comigo, sou nova nisso”, pediu ela aos programas de TV que analisam os looks das celebridades em tapetes vermelhos. Durante seu discurso, ela agradeceu sua família – que inclui o clã Kardashian -, a amiga e jornalista Diane Sawyer e “os jovens atletas transgêneros, que praticam esporte como eles verdadeiramente são”.

Antes de mudar de gênero, Bruce Jenner foi campeão no decatlo em 1976 nos Jogos Olímpicos de Montreal, Canadá. A premiação exibiu um clipe com montagens de sua carreira, que foi narrado por Jon Hamm, ator da série Mad Men. “Não é apenas sobre uma pessoa, é sobre milhares, sobre todos nós aceitarmos uns aos outros. Somos todos diferentes, e isso não é uma coisa ruim”, disse Caitlyn.