Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com novo beijo gay, ‘Babilônia’ dá banana para críticas

Quem se incomodou com o beijo do casal Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg), logo no primeiro capítulo de Babilônia, pode se preparar para mais demonstrações físicas de afeto gay na nova novela das nove da Globo. Este parece ser o recado enviado pelos autores, Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, na noite desta quarta-feira. Já no terceiro episódio do folhetim, Teresa e Estela falam de casamento e dão um novo beijo, que, na trama do autor de Vale Tudo (1988), pode ser entendido como uma banana para os críticos.

Radar on-line: Globo apadrinha o movimento gay, diz Marco Feliciano

QuantoDrama!: ‘Na política, realidade supera a ficção’, diz Marcos Palmeira

“Estela, acabo de receber um telefonema do escritório”, diz Teresa, que é advogada. “Algum problema?”, pergunta a personagem de Nathalia Timberg. “Não, pelo contrário, é uma notícia maravilhosa”, diz Fernanda Montenegro. “A minha assistente foi ao cartório, saiu o certificado de habilitação. Agora, podemos marcar a data, meu amor. Nós vamos transformar a nossa união civil em casamento, com igualdade, como qualquer casal. Ah, há quanto tempo esperamos por isso?” Para responder, Estela se aproxima e coloca a mão no rosto de Teresa: “Um tempo tão feliz”. Sobe a música-tema das duas, Eu te Desejo Amor, na voz de Maria Bethania: “Mais que um beijo / Eu te desejo / Um grande amor”.

A estratégia de escalar duas damas da teledramaturgia para o núcleo gay de Babilônia não impediu que a novela mergulhasse em controvérsia logo na estreia. Defensores e detratores do beijio gay se digladiaram nas redes sociais na segunda-feira, discussão que pode arrefecer nas próximas semanas, se o trio de autores do folhetim vulgarizar — no sentido de tornar comum — os carinhos entre Teresa e Estela. “É lógico que sempre tem alguém que não gosta, mas faz parte”, disse Fernanda Montenegro ao site da novela. “A cena de encontro amoroso entre a Nathalia e eu foi feita sem grandes preparativos. É um casal de 40 anos, e os carinhos vêm naturalmente, com emoção e troca de experiência de vida e também de ajuda mútua. Estou muito feliz com o personagem que me coube, de estar com a Nathalia nessa dobradinha.”

O site também ouviu Nathalia Timberg, que procurou aliviar a controvérsia — e o beijo. “As pessoas ficam hipnotizadas por um momento que veio a coroar a ternura entre as duas. O que é mais importante do que esse frisson de beija ou não beija é que é normal, entre duas pessoas que se amam, que o sentimento venha se expressar dessa maneira. Em qualquer relação — seja ela homossexual ou heterossexual — feliz e positiva ela se consolida em um sentimento que vai se enraizando profundamente.”