Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cirque du Soleil e o poder feminino de ‘Amaluna’

VEJA visitou os bastidores do novo espetáculo da companhia canadense

Por Natália Luz - Atualizado em 10 dez 2018, 09h22 - Publicado em 30 nov 2017, 21h42

Após quatro anos, a companhia canadense Cirque du Soleil está de volta ao Brasil para uma temporada em São Paulo e no Rio de Janeiro. O espetáculo da vez é Amaluna.

A história do espetáculo gira em torno da jornada de Miranda, filha da rainha Prospera, entre sua adolescência e idade adulta em uma ilha fictícia governada por deusas.

O espetáculo apresenta um elenco majoritariamente feminino e uma banda composta apenas por mulheres. Dois brasileiros também fazem parte da montagem: a palhaça Gabriella Argento e o acrobata Gabriel Christo.

https://www.youtube.com/watch?v=9oxexTOV3EQ

Continua após a publicidade

Depois de cumprir a temporada paulista até o dia 17 de dezembro, a trupe segue para o Rio de Janeiro, onde estreia no dia 28 deste mês.

Publicidade