Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Cinquenta Tons de Cinza’ chega a 100 000 exemplares no Brasil

Prestes a alcançar a marca de 40 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, o livro de E. L. James é o maior fenômeno literário desde Harry Potter

O romance erótico Cinquenta Tons de Cinza, da escritora britânica E. L. James, ultrapassou a marca de 100 000 exemplares vendidos no Brasil, em apenas duas semanas. A velocidade das vendas levou a editora Intrínseca a acelerar o plano de reimpressão do título, que saiu no país com tiragem inicial de 200.000 exemplares. A editora já imprimiu mais 150.000 exemplares e, na próxima semana, começa a rodar uma terceira tiragem, de 100.000 cópias.

CONFIRA: A lista dos mais vendidos de VEJA

Prestes a alcançar a marca de mais de 40 milhões de exemplares comercializados em todo o mundo, o livro, que vem sendo descrito como “pornografia para mamães”, é o maior fenômeno literário desde Harry Potter. Na Inglaterra, já bateu o recorde de romance mais vendido da história, com mais de 31 milhões de exemplares. O desempenho também é forte na Alemanha: 1 milhão de livros vendidos em apenas um mês. O livro já foi traduzido para vários idiomas, como chinês, russo, sérvio e vietnamita.

LEIA TAMBÉM:

’50 Tons de Cinza’ já é o romance britânico mais vendido da história

‘Cinquenta Tons de Cinza’ e outros tons de rosa

’50 Tons de Cinza’: guia sexual para fãs de ‘Crepúsculo’

Lançamento de ’50 Tons de Cinza’ aquece mercado erótico

O romance gira em torno da relação entre o jovem e rico empresário Christian Grey e a estudante Anastasia Steele, que se torna submissa a ele num intrincado jogo sexual. Os outros dois volumes da série, Cinquenta Tons Mais Escuros e Cinquenta Tons de Liberdade, já venderam 3,6 milhões e 3,2 milhões de cópias, respectivamente. No Brasil, eles serão lançados em setembro e novembro, cada um com tiragem inicial de 300.000 exemplares.

A estreia literária de E. L. James, ex-gerente de produção de TV, chegou a representar 75% das vendas de ficção adulta no mercado americano em julho, de acordo com a Nielsen BookScan. Só nos Estados Unidos, o livro vendeu 20 milhões de cópias. A trilogia será adaptada para o cinema pela Focus Features, da Universal Pictures. Os direitos do romance foram comprados por 5 milhões de dólares.