Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chupito é o bar revelação em Salvador

O badalado endereço é especializado em drinques servidos em pequenas doses

Pequenino, este bar com clima de balada, luzes coloridas, globo espelhado e noites animadas por DJs costuma ficar apinhado de gente, tanto que o público se espalha sem cerimônia pela calçada em frente. O sucesso vem aliado ao reconhecimento do júri de VEJA COMER & BEBER, que apontou o lugar como a melhor novidade da boemia soteropolitana. Emprestada do espanhol, a palavra “chupito” denomina um pequeno drinque, servido em copo de dose. Pois são justamente os coquetéis em porções diminutas, populares na Espanha especialmente nas décadas de 80 e 90, que inspiraram um dos sócios da casa, o chef José Morchon, também à frente dos restaurantes Shanti e La Taperia. Com as lembranças de sua terra natal, ele idealizou um estabelecimento que alia a boa coquetelaria a um cardápio restrito a cinco sanduíches. Um deles, recheado de tortilha de batata, aïoli, alface e cebola caramelada, sai a R$ 15,00. Mas são mesmo as bebidas que fazem a festa dos frequentadores. Em uma lista escrita a giz na parede aparecem 26 composições, caso da que reúne gim Gordon’s, limão e gengibre (R$ 7,00). Para quem quer pegar leve, a sugestão é o copinho preenchido com Sprite, Curaçau blue e limão (R$ 5,00). Os pedidos são feitos diretamente no balcão e preparados por três bartenders — em um fim de semana, eles chegam a bater a marca de 1 500 chupitos. Rua da Paciência, 68, Rio Vermelho, ☎ 99125-3958. 20h/2h (qui. a sáb. até 3h30). Aberto em 2016.

Aperol, espumante e laranja; espumante, Curaçau blue e morango; Licor de café, Baileys e uísque: chotes de R$ 5,00 a R$ 10,00 (Ligia Skowronski/VEJA)

2º lugar: LarriBar
Drinques autorais são a marca deste novo bar. O flor de graxeira (R$ 25,00), preparado com gim, hibisco, limão-siciliano, infusão de laranja e água tônica, é o mais pedido. Com sabor bem brasileiro, o ventura (R$ 25,00) traz cachaça envelhecida em tonéis de umburana e defumada com canela, mel, limão e clara pasteurizada, para dar textura espumosa. Entre os petiscos, a preferência da clientela recai sobre o pastel de roupa velha (R$ 25,00, quatro unidades), recheado com carne bovina desfiada e dourada na cebola, banana-da-terra e queijo de coalho. Praça Alexandre Fernandes, 160, Garcia, ☎ 3263-5632 (22 lugares). 18h30/0h30 (sex. e sáb. 18h/1h; fecha dom. a ter.). Aberto em 2017. 

3º lugar: Água Dura
Enquanto assistem aos shows de samba, sertanejo e outros estilos musicais (R$ 12,00 o couvert artístico), os clientes bebericam o mojitão de 2 litros (R$ 35,00). O drinque é preparado com suco de limão, soda, hortelã e rum. Matam a fome porções como a couro quente (R$ 15,00, para duas pessoas), que consiste em queijo de coalho empanado e flambado na cachaça, e a frango de macumba (R$ 20,00, para duas pessoas), com tiras de frango empanadas mais molho barbecue. Rua João Gomes, 43, Rio Vermelho, ☎ 99114-6010 (250 pessoas). 18h/4h (dom. 15h/2h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2017.