Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Chris Brown é preso acusado de agressão com arma de fogo

Uma mulher ligou para a polícia de Los Angeles afirmando que o cantor havia apontado uma arma de fogo em sua direção

Por Da redação - 30 ago 2016, 22h23

O rapper Chris Brown, tão conhecido por sua música quanto por suas reações violentas, foi preso nesta terça-feira acusado de agressão com arma de fogo. A polícia de Los Angeles informou que se dirigiu à casa do cantor após receber o telefonema de uma mulher “pedindo ajuda”, por volta das 3 horas (7 horas no horário de Brasília). Depois de conseguir um mandado de busca, a polícia entrou na casa de Brown. De acordo com o canal americano NBC, a mulher que fez a chamada disse à polícia que Brown lhe apontou uma arma de fogo.

LEIA TAMBÉM:
Cantor Chris Brown é acusado de agredir brasileira em festa

Antes de ser levado pela polícia, Brown postou vídeos no Instagram, tentando se identificar com o movimento Black Lives Matter, que condena a violência policial contra os negros. “Têm de parar com esse jogo, em que me apresentam como o mau, como se estivesse ficando louco. Não é assim”, disse Brown, em um dos vídeos. “Quando conseguirem um mandado para o que precisam fazer, vão entrar aqui (na minha casa) e não vão descobrir nada, idiotas”, acrescentou.

Antecedentes

Em junho de 2009, Brown foi condenado por agredir sua então namorada, a cantora Rihanna, que sofreu lesões faciais e se viu obrigada a cancelar sua apresentação nos prêmios Grammy daquele ano. O cantor foi sentenciado a cinco anos de liberdade condicional, a comparecer durante um ano a um programa de violência doméstica e a cumprir 180 dias de trabalho comunitário.

Em 2014, ele se declarou culpado de ter agredido um homem em frente a um hotel em Washington. Em janeiro deste ano, foi acusado de agredir uma mulher em Las Vegas.

Publicidade

(Com agência France-Presse)

Publicidade