Clique e assine com 88% de desconto

Choque no mercado

A morenaça que levou Bezos (o homem mais rico do mundo), da Amazon (a empresa mais valiosa do mundo), a um divórcio com partilha de bens sem precedentes

Por Maria Clara Vieira - 18 jan 2019, 07h00

No ano em que completaram suas bodas de prata, Jeff Bezos, de 55 anos, o dono da Amazon, e MacKenzie, de 48, escritora e mãe de seus quatro filhos, atravessaram um período de “afetuosa experimentação” de uma separação temporária. Na quarta 9, veio o desfecho: um tuíte recheado de carinho e admiração, assinado por Jeff e Mac­Kenzie, anunciou que o casal decidira “divorciar-se e iniciar uma vida em comum como amigos”. No dia seguinte, e não por mero acaso, o tabloide National Enquirer estampou na capa a foto de Bezos com outra mulher, Lauren Sanchez, uma morena de fechar o comércio — digital ou não — com quem mantinha romance abrasador. O abalo sísmico provocado pela notícia estremeceu as redes sociais, os sites de fofocas e até o mercado financeiro. Afinal, nunca antes na história dos divórcios 137 bilhões de dólares — quase quatro vezes o PIB da Bolívia — haviam sido postos na mesa para partilha.

O patrimônio dos Bezos é amplo e variado. Só de mansões, são três: uma de 32 milhões de dólares em Seattle, seu endereço principal, uma de 25 milhões em Beverly Hills, na Califórnia, e uma de 23 milhões na capital, Washington. Os negócios incluem uma empresa de exploração espacial e o jornal The Washington Post. Mas nada se compara aos 16% das ações que Bezos possui na quase trilionária Amazon. Se eles fossem dividir tudo ao meio, como prevê a lei do Estado de Washington, o controle acionário da Amazon poderia ficar abalado. Quem conhece o casal diz que isso não vai acontecer e que os termos da partilha estão sendo discutidos há meses.

O Enquirer seguiu Bezos e Lauren por quatro meses e expôs várias mensagens dele para o celular dela cheias de paixonite — “Quero cheirar você, respirar você”. Também fez fotos dos dois juntos. Teve acesso a nudes de Bezos “impróprios para publicação”. O jornal dá a entender que obteve as provas de amigas às quais ela se gabou da conquista. Ambos eram casados — Lauren, com um empresário de artistas como Matt Damon e Ben Affleck, com quem tem dois filhos pequenos. Os dois casais se conhecem faz tempo e chegaram a sair juntos. As inevitáveis “pessoas próximas” explicam que Bezos, de fato, se encantou com Lauren há meses, mas as escapadas no avião dele e outros encontros — inclusive em uma festa pós-Globo de Ouro neste mês — ocorreram depois que ambos haviam se separado.

Donald Trump, o presidente que entende de divórcios e moças curvilíneas, vingou-se dos constantes ataques que sofre do jornal de Bezos: “Jeff Bozo foi derrubado por reportagem de um concorrente muito mais acurada do que as do seu jornal lobista, o Amazon Washington Post”. Quanto aos envolvidos diretos, silêncio. Lauren, de 49 anos, de origem mexicana, segue tocando seu negócio: filmagens sob encomenda feitas de helicóptero que ela mesma pilota. Mac­Kenzie, que acompanhou Bezos nos funerais do senador John McCain, em setembro, continua calada e sumida. Quem sabe esteja escrevendo um livro de memórias.

Publicidade

Publicado em VEJA de 23 de janeiro de 2019, edição nº 2618

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA
Qual a sua opinião sobre o tema desta reportagem? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br
Publicidade