Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cantora do Pretenders é criticada por culpar mulheres por estupro

'Se não quiser incentivar um estuprador, não use salto alto ou não poderá fugir dele', falou Chrissie Hynde, 63, que já foi vítima de um ataque sexual, pelo qual afirmou ter sido 'totalmente responsável'

Chrissie Hynde, 63, cantora do Pretenders, foi criticada por dizer que a mulher pode ter culpa por ser estuprada. Em entrevista ao jornal britânico Sunday Times publicada neste domingo, ela contou que foi vítima de abuso sexual de um motociclista quando tinha 21 anos, em Ohio (EUA), e se declarou “totalmente responsável” pelo que aconteceu. Lucy Hasting, diretora da Victim Support, instituição que apoia pessoas que sofreram abuso, ficou indignada com as declarações de Chrissie: “As vítimas de violência sexual nunca devem se culpar ou serem culpadas por falharem ao repelir um ataque”.

LEIA TAMBÉM:

Mais três mulheres acusam Bill Cosby de abuso sexual

Neto de Nelson Mandela é preso acusado de estupro

Blog com ‘guia para estuprar uma mulher na USP’ é investigado

Segundo a cantora, os motociclistas prometeram levá-la a uma festa, mas ela foi parar em uma casa vazia. “Não dá para dar mole com as pessoas, especialmente se elas usam emblemas com as frases ‘Eu adoro estupro’ e ‘Fiquei de joelhos'”, explicou Chrissie. Perguntada se eles teriam explorado a sua vulnerabilidade, ela respondeu: “Se você brinca com fogo, irá se queimar. Não é segredo”.

Para Chrissie, a maneira como uma mulher se veste pode fazer com que ela tenha responsabilidade por um possível ataque sexual que sofra. “Se eu estou vestida provocantemente, então incentivo alguém que já é desequilibrado a me estuprar. É senso comum. E, se não quiser incentivar um estuprador, não use salto alto ou não poderá fugir dele.”

“As vítimas de abuso sexual não devem ser culpadas pelo ataque, não importando em quais circunstâncias ele tenha ocorrido ou quais fatores a tenham deixado mais vulnerável. É fundamental que nada impeça as vítimas de irem a Polícia ou a organizações para que elas consigam ajuda e apoio”, falou Lucy Hasting. “Não estou falando nada controverso, estou?”, se perguntou a cantora.