Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brexit faz o britânico Colin Firth pedir cidadania italiana

O ator é casado com a romana Livia Giuffioli, com quem tem dois filhos que também nasceram na Itália

O britânico Colin Firth, ganhador do Oscar de melhor ator em 2011 pelo filme O Discurso do Rei, agora é também um cidadão italiano. De acordo com a revista People, o artista que agora tem dupla cidadania já está atrás do passaporte estrangeiro, tudo por causa da incerteza política vivida com a votação pública para a saída do Reino Unido da União Europeia, apelidada de Brexit.

O pedido do ator foi aceito porque ele é casado com a romana Livia Giuggioli, produtora de filmes, com quem tem dois filhos, Luca e Matteo, ambos nascidos na Itália e com dupla nacionalidade. “Nós nunca pensamos muito sobre os nossos passaportes diferentes”, disse o ator à BBC. “Mas agora, com essa incerteza ao redor, achamos sensatos que todos tenhamos os mesmos.”

A informação foi confirmada pelo Ministério do Interior Italiano. “O ator que ganhou o Oscar é casado com uma cidadã do nosso país e muitas vezes já declarou seu amor pela nossa terra”, disseram sobre a elegibilidade do pedido de Colin, que brincou sobre não deixar as origens de lado e ao mesmo tempo apreciar a Itália e os italianos. “E sempre serei extremamente britânico, é só olhar para mim ou me ouvir”, falou. “Qualquer um vai dizer, quando você se casa com um italiano, que você não se casa com uma pessoa, mas com uma família e talvez até com um país inteiro”.

VOTO PELA SAÍDA

Em junho de 2009, o baterista participou do lançamento do game The Beatles: Rock Band Ringo Starr

Ringo Starr (Kevork Djansezian/Getty Images/VEJA)

Em entrevista à BBC, o ex-Beatle Ringo Starr foi um dos famosos que se colocou a favor da do Brexit. O baterista disse, que se tivesse votado, teria escolhido o “sim”. “Eu acho que estar no controle de seu próprio país é um grande passo”, comentou o musico. “Você teve a votação, isso foi o que ganhou, vamos seguir em frente com isso”, disse sobre o movimento que, após a decisão favorável da maioria dos europeus, contesta desde 2016 a saída da União Europeia.