Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil tem grande participação no Festival de Berlim

País exibe 12 produções entre longas e curtas-metragens, incluindo ‘Joaquim’ em competição

O Festival de Berlim, cuja 67ª edição começa nesta quinta-feira e vai até o dia 19 de fevereiro, costuma ser mais aberto ao Brasil em sua seleção. Em 2016, por exemplo, foram sete produções nacionais em diversas mostras do evento. Em 2015, foram 12, sendo quatro antigos. Este ano a participação brasileira é bem expressiva: no total, são nove longas-metragens, inclusive um em competição, e três curtas. O principal destaque é Joaquim, do pernambucano Marcelo Gomes (Cinema, Aspirinas e Urubus), um misto de ficção e relato histórico sobre Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. A última vez que o Brasil concorreu ao Urso de Ouro foi em 2014, com Praia do Futuro, de Karim Aïnouz.

Além de Joaquim, o Festival de Berlim apresenta as estreias mundiais de Como Nossos Pais, da paulista Laís Bodanzky (Bicho de Sete Cabeças), sobre uma mulher de quase 40 anos dividida entre a paixão e a obrigação, e Pendular, da carioca Julia Murat (Histórias que Só Existem Quando Lembradas), sobre o relacionamento de dois artistas. Ambos estão na seção Panorama. A carioca Daniela Thomas (co-diretora de Terra Estrangeira e Linha de Passe com Walter Salles) acompanha a vida de Beatriz, uma menina de 12 anos obrigada a se casar com um criador de gado no Brasil de 1821, em Vazante, que passa na mostra Panorama Especial. Dez anos depois de seu último filme, Santiago, João Moreira Salles exibe No Intenso Agora, que analisa os conturbados anos 1960 a partir de imagens feitas por sua mãe na China naquela época. O longa integra a seção Panorama Documentários.

A mostra Geração conta com mais três brasileiros: As Duas Irenes, de Fabio Meira, em estreia mundial, Mulher do Pai, de Cristiane Oliveira, exibido no Festival do Rio e na Mostra de São Paulo, e Não Devore Meu Coração!, de Felipe Bragança, que acabou de ser exibido no Sundance Festival. A seção Forum, por sua vez, conta com Rifle, de Davi Pretto, que participou do Festival de Brasília. Os curtas são Estás Vendo Coisas, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, Em Busca da Terra sem Males, de Anna Azevedo, e Vênus – Filó a Fadinha Lésbica, de Sávio Leite.

Berlim costuma privilegiar os filmes que refletem sobre temas políticos e sociais – no ano passado, o vencedor do Urso de Ouro foi o documentário Fogo no Mar, de Gianfranco Rosi, que concorre ao Oscar com seu retrato da ilha de Lampedusa, onde chegam muitos refugiados. Com o mundo em chamas, não seria diferente este ano. O próprio filme de abertura, Django, do estreante Etienne Comar, fala sobre o músico Django Reinhardt, conhecido por seu “swing cigano” e perseguido pelos nazistas na França ocupada dos anos 1940. A portuguesa Teresa Villaverde trata da influência da crise econômica na vida de uma família em Colo, enquanto o francês Alain Gomis mostra a luta de uma cantora congolesa para levantar dinheiro para o tratamento do filho em Félicité. O finlandês Aki Kaurismäki tem como protagonista um refugiado sírio em Toivon Tuolla Puolen (“o outro lado da esperança”, na tradução do título em inglês).

O júri deste ano é presidido pelo cineasta holandês Paul Verhoeven e composto pela atriz alemã Julia Jentsch, pelo diretor e ator mexicano Diego Luna, pela produtora tunisiana Dora Bouchoucha Fourati, pela atriz americana Maggie Gyllenhaal, pelo artista visual dinamarquês Olafur Eliasson e pelo diretor e roteirista chinês Wang Quan’an.

Claro que também há espaço para produções mais comerciais, que garantem a cota de estrelas. Logan, provavelmente o último filme de Hugh Jackman na pele de Wolverine, é exibido fora de competição, assim como T2 Trainspotting, de Danny Boyle, que retoma os personagens do clássico de 1996.

Confira abaixo alguns destaques do Festival de Berlim:

T2 Trainspotting

Filme T2 Trainspotting Filme T2 Trainspotting

Filme T2 Trainspotting (/Divulgação)

Onze anos depois, o viciado em heroína Mark Renton (Ewan McGregor) e seus amigos Spud (Ewen Bremner), Sick Boy (Jonny Lee Miller) e Begbie (Robert Carlyle) estão de volta, mais uma vez sob direção de Danny Boyle.

Logan

Filme Logan Filme Logan

Filme Logan (/Divulgação)

Hugh Jackman encarna Wolverine supostamente pela última vez nesta aventura dirigida por James Mangold em que Logan ajuda o Professor X (Patrick Stewart) e topa com uma jovem mutante (Dafne Keen).

The Lost City of Z

Filme The Lost City of Z Filme The Lost City of Z

Filme The Lost City of Z (/Divulgação)

O americano James Gray mostra a história de Percy Fawcett (Charlie Hunnam), que participou de expedições pela Floresta Amazônica, ficando convencido da existência de uma metrópole escondida chamada Z.

Joaquim

joaquim

 (/)

Diretor de Era uma Vez Eu, Verônica, Marcelo Gomes vai ao Brasil Colônia do século 18, em que Joaquim José da Silva Xavier espera por uma recompensa para comprar a liberdade de sua amada, uma escrava.

No Intenso Agora

Filme No Intenso Agora Filme No Intenso Agora

Filme No Intenso Agora (/Divulgação)

João Moreira Salles faz um paralelo sobre os sonhos de revolução em Praga, Paris e Brasil ao mesmo tempo em que mergulha nas imagens feitas por sua mãe na China de 1966.

Bamui Haebyun-eoseo Honja

Filme Bamui Filme Bamui

Filme Bamui (/Divulgação)

O sul-coreano Hong Sangsoo costuma fazer filmes sobre arte e relacionamento, baseados em diálogos. Aqui, uma atriz famosa dá um tempo para se recuperar de um relacionamento com um homem casado.

The Party

Filme The Party Filme The Party

Filme The Party (/Divulgação)

Neste filme da inglesa Sally Potter, Janet (Kristin Scott Thomas) ganha um cargo político importante. Na celebração, seu marido Bill (Timothy Spall) faz revelações chocantes que mudam tudo.

Return to Montauk

Filme Return to Montauk Filme Return to Montauk

Filme Return to Montauk (/Divulgação)

Ganhador da Palma de Ouro de 1979 por O Tambor, o alemão Volker Schlöndorff mostra o reencontro entre um escritor casado e a mulher sobre quem escreve, com quem teve um relacionamento no passado.

Una Mujer Fantástica

Filme Una Mujer Fantástica Filme Una Mujer Fantástica

Filme Una Mujer Fantástica (/Divulgação)

Nascido na Argentina, mas criado no Chile, Sebastián Lelio (Gloria, prêmio de atriz em Berlim em 2012) fala sobre o drama de uma jovem transgênero quando seu namorado morre.

Toivon Tuolla Puolen

Filme Toivon Tiolla Puolen Filme Toivon Tiolla Puolen

Filme Toivon Tiolla Puolen (/Divulgação)

O finlandês Aki Kaurismäki conta duas histórias paralelas que convergem: a de um refugiado sírio e de um vendedor que compra um restaurante num bairro distante de Helsinque.

Call Me by Your Name

Filme Call Me By Your Name Filme Call Me By Your Name

Filme Call Me By Your Name (/Divulgação)

O italiano Luca Guadagnino fez um dos filmes mais comentados do último Sundance Festival, sobre um adolescente em férias na praia que se encanta pelo assistente de seu pai.

Pokot

Filme Pokot Filme Pokot

Filme Pokot (/Divulgação)

A polonesa Agniezska Holland traz uma engenheira aposentada que se torna suspeita quando vários homens importantes da região aparecem mortos da mesma maneira.