Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bono pede desculpa por ‘invadir’ celulares com disco do U2

O líder do grupo irlandês U2, Bono Vox, pediu desculpas pela forma como a banda divulgou seu novo álbum, Songs of Innocence, colocado à disposição dos fãs no iTunes, gratuitamente, pela Apple, em setembro. O cantor reconheceu que ao permitir que a gigante da informática introduzisse o disco nas listas de reprodução dos clientes do iTunes, exibiu um laivo de “megalomania” e “autopromoção”.

Leia também:

U2 vive crise da meia idade em ‘Songs of Innocence’

O pedido de desculpas de Bono foi feito durante uma sessão de perguntas e respostas no Facebook. O cantor respondia então a um fã, que pediu para a banda nunca mais repetir a estratégia de marketing, por ser algo “muito mal-educado”. “Sinto muito. Tive esta bonita ideia e nos deixamos levar. Nós, artistas, somos propensos a esse tipo de coisa”, explicou o músico, em referência ao ego dos artistas.

Ele não foi o único a reclamar. Pelo Twitter, Sharon Osbourne, a mulher de Ozzy, que detesta o U2, xingou muito a banda por, como ela disse, ter invadido a sua privacidade.

E a estratégia ousada nem valeu tanto a pena. Na semana passada, foi divulgado que apenas 5% dos usuários do iTunes — 26 milhões de pessoas — baixaram o álbum que a Apple disponibilizou no aplicativo em 9 de setembro.

A banda lançou ontem o clipe deThe Miracle (of Joey Ramone), primeiro single do novo disco, para marcar o lançamento do físico do álbum. No vídeo, as imagens dos integrantes do U2 se misturam às imagens dos Ramones.

(Com agência EFE)