Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bill Cosby ofereceu drogas e dinheiro a mulheres que assediou

Reportagem do jornal 'The New York Times' expõe detalhes de documento em que ator fala sobre acusações de abuso

O apresentador e comediante Bill Cosby, protagonista há vários meses de �denúncias de agressão sexual, ofereceu drogas e dinheiro para mulheres com quem teve relações íntimas, revelou reportagem deste sábado do The New York Times. O jornal americano detalha as transcrições de depoimentos dados por Cosby à Justiça há dez anos, como parte de uma denúncia de uma ex-funcionária da Universidade Temple, Andrea Constand, que afirmou ter sido drogada e abusada sexualmente pelo ator. O caso terminou em um acordo amigável, de termos nunca revelados.

LEIA TAMBÉM:

Disney retira estátua de Bill Cosby de parque temático

Mulher de Bill Cosby defende o comediante de acusações

Bill Cosby quebra silêncio e pede ‘neutralidade’ da imprensa

Netflix adia especial de Bill Cosby após acusações de estupro

Nos depoimentos, Cosby se autointitula como um “mentor” para Andrea. Ele a teria convidado para visitar sua casa e demonstrado interesse por situações da vida pessoal da jovem. Os dois mantiveram contato no início dos anos 2000 e, uma noite, em sua residência na Pensilvânia, ele contou ter dado a ela um comprimido e meio de um fármaco anti-histamínico, Benadryl, para reduzir o seu estresse. Em seguida, os dois fizeram sexo. A advogada da vítima, contudo, alegou que a droga tomada por sua cliente teria sido uma muito mais pesada, e que ela não estaria no controle da sua consciência na hora do ato. Cosby, atualmente com 78 anos, se defendeu dizendo que o relacionamento sexual com Andrea foi consentido, e acusando-a de ser “uma mentirosa”.

Em outro caso, o ator teria dado 5.000 dólares a Therese Serignese, que também o acusou de abuso sexual após drogá-la. O dinheiro foi pago por meio de seu agente para que a esposa de Cosby não desconfiasse de nada, segundo o jornal.

No depoimento, ele ainda disse ter tido relações íntimas com outras cinco mulheres, pelo menos, e interesses “românticos” por outras duas. Em todos os casos, ele afirmou ter havido consenso entre as partes – embora tenha oferecido sempre a eles uma droga sintética comum nos anos 1970, o quaalude, de que teria receita médica.

Desde novembro do ano passado, trinta mulheres acusaram Cosby de assédio e, em alguns casos, de estupro. Boa parte dos crimes envolvem o uso de drogas por parte do ator para dopar as vítimas. Algumas eram menores de idade à data dos fatos alegados, que chegam a remontar aos anos 1960.

(Da redação com agência France-Presse)