Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Beijinho no ombro, Anitta: Valesca Popozuda invade o Rio

Funkeira que lembra versão anabolizada do fenômeno funk do verão passado 'abala' na noite carioca e leva fãs à loucura em uma casa de shows da Zona Sul

Se você não gosta de funk, pre-para. Quando a Zona Sul carioca, boates paulistas, festas de aniversário, casamento, batizado e despedidas da empresa pareciam dominadas pelo Show das Poderosas de Anitta, surge no verão senegalês carioca um fenômeno inesperado. Beijinho no Ombro, de Valesca Popozuda, caiu no gosto da turma ‘do asfalto’ que gosta do batidão do morro. Quem não ligou o nome à pessoa, Valesca, se comparada aos traços e às dimensões de Anitta, é uma espécie de “monstro da fase” do videogame – maior, mais escandalosa, com dez vezes mais brilho, alguns palavrões e um vocabulário muito próprio.

Leia também:

Leia também: Existe o brega, o muito brega e o novo clipe de Valesca Popozuda

A receita não faz sentido quando lida. Para entender Valesca, e os atributos anunciados pelo sobrenome, é preciso ver em movimento, ouvir. O clipe produzido para espalhar a música pelas redes sociais é um misto de cover de tudo que já se viu em matéria de coreografias das cantoras americanas – e uma dose extra de cafonice. No vídeo, a funkeira encarna uma espécie de rainha medieval, com direito a coroa obviamente, e divide a cena até com um tigre, sabe-se lá por quê.

A juventude da Zona Sul em férias, extasiada pelo verão até o momento sem nuvens no Rio de Janeiro, foi conferir na noite de quarta-feira uma apresentação de Valesca numa casa de shows da região. A música do momento, claro, levou o público à loucura, e alguns mais exaltados chegaram a invadir o palco. O cenário não deixa dúvida: Anitta passou, por ora. E o verão vai ser de “beijinho no ombro só para as invejosas de plantão”.