Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Beach Boys’ e Adele em festa do Grammy abalada pela morte de Whitney Houston

A morte inesperada da cantora Whitney Houston abala, neste domingo, os preparativos para a cerimônia de entrega dos prêmios Grammy, os maiores da música nos Estados Unidos, que servirá de pano de fundo para a reunião dos veteranos ‘Beach Boys’, o retorno aos palcos da cantora Adele e um protesto de músicos excluídos da festa.

Houston, de 48 anos, estrela de “O Guarda-costas”, ao lado de Kevin Costner, e protagonista da cena musical americana nos anos 1980 e 1990, foi encontrada morta, neste sábado, em seu quarto no hotel Beverly Hilton de Beverly Hills, confirmou a polícia, embora se desconheçam por enquanto as causas da morte.

Os organizadores dos prêmios Grammy afirmaram que modificaram detalhes da programação da cerimônia para incluir uma homenagem a Houston, que será feita pela cantora de rhythm and blues Jennifer Hudson.

“Uma luz se apagou em nossa comunidade musical hoje”, lamentou, neste sábado, a Academia Fonográfica, que organiza o Grammy, em comunicado logo após a divulgação da notícia.

“Estendemos nossas mais profundas condolências à família, amigos, fãs e a todos aqueles que tenham se sentido tocados por sua bela voz”, acrescentou o texto.

A parte não televisionada da cerimônia dos Grammy, na qual são entregues os prêmios para a maior parte das categorias, começa às 13H00 locais (19h00 de Brasília) no Staples Center de Los Angeles, enquanto o show transmitido pela TV – durante o qual serão entregues os dez prêmios mais importantes – começará às 17H00 locais (00H00 de segunda-feira, horário de Brasília).

Os favoritos da 54ª edição do Grammy são o rapper americano Kanye West, indicado em sete categorias, e a cantora e compositora britânica Adele, com seis indicações, três delas nas categorias principais.

Também disputam prêmios em seis categorias a banda de rock americana Foo Fighters e o cantor pop havaiano Bruno Mars, enquanto o rapper Lil Wayne e o produtor de música eletrônica Skrillex aparecem em terceiro lugar, com cinco indicações cada. A extravagante diva pop Lady Gaga os segue, com três indicações.

Paul McCartney, Coldplay, Rihanna, Foo Fighters, Bruno Mars, Nicki Minaj, Taylor Swift, Bruce Springsteen e Katy Perry, entre outros, se apresentarão no show transmitido pela TV.

Adele, que viveu um ano de 2011 de altos e baixos, com o sucesso mundial de seu álbum, “21”, e uma cirurgia nas cordas vocais que a forçou a ficar em silêncio, fará um retorno antecipado aos palcos, depois de mais de quatro meses de ausência.

“É ao mesmo tempo muito emocionante e estressante, mas é a melhor forma de voltar”, disse a cantora de 23 anos, que dominou as paradas de sucesso no ano passado com mais de 12 milhões de cópias vendidas.

Outro retorno muito aguardado será a dos ‘Beach Boys’, lendária banda californiana de surf music, autora de sucessos como “Good Vibrations” e “Surfin’ USA”, que se apresentarão após 20 anos sem trabalhar juntos para comemorar os 50 anos de criação do grupo.

Mas nem tudo será festa. Coincidindo com o início da cerimônia, um grupo de músicos protestará perto do Staples Center contra a eliminação ou redução das categorias musicais de que faziam parte.

Em abril do ano passado, a Academia Fonográfica Americana anunciou que reduziria suas categorias de 109 para 78, eliminando o jazz latino e algumas subcategorias de música gospel, blues e R&B.

“É uma falta de respeito com todas estas formas de música que representam a diversidade cultural deste país”, disse à AFP o percussionista nova-iorquino de origem porto-riquenha Bobby Sanabria.

Como resultado, “hoje em dia 155 artistas não podem ser indicados a um Grammy, o que quer dizer que 55 artistas não podem ganhar um Grammy”, lamentou o arranjador de 54 anos.