Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

‘BBB15’ tem esfirra, sexo e pílula do dia seguinte

Nesta edição, quem iniciou os trabalhos foi o casal formado pelo ex-jogador de futebol Rafael e a aeromoça Talita, que não estava devidamente preparada

Por Amábile Reis - 29 jan 2015, 17h27

São apenas oito dias de confinamento, mas a carência afetiva já sobe pelas paredes da casa do Big Brother Brasil 15. Que o digam Rafael e Talita, que decidiram parar de se segurar e deram início, nesta madrugada, ao rali sexual da edição 2015 do reality show, logo após a Festa Árabe preparada pela produção. Com respiração ofegante, juras de amor e peças de roupas íntimas perdidas, ficou bastante claro: já rolando de um tudo embaixo dos edredons. Mesmo sem o devido preparo: a aeromoça teve de solicitar à produção do programa uma pílula do dia seguinte, para garantir que não venha um rebento com cara de Pedro Bial por aí.

Leia também:

Fernando, o lobo travestido de príncipe do ‘BBB15’

Polícia do Rio desiste de entrar na casa do ‘BBB15’

Publicidade

De boas intenções, o ‘BBB’, assim como o inferno, está cheio

Na história do reality show da Globo, o primeiro relato de um rendez-vous sensual nos dormitórios foi com Jeferson e Tarciana no BBB2. Após o casal tomar a coragem (leia-se cara de pau), a situação se repetiu diversas vezes com outros namoradinhos. Houve os discretos Pink e Sammy, e, os mais descarados Laisa e Yuri. Agora, quem não está dando muita importância a todas as câmeras é o casal 20, Talita e Rafael.

A aeromoça e o estudante de administração passam mais da metade do dia agarradinhos na cama. “Rafael, parece que você tem sete mãos”, diz a goiana, aos risos, fazendo a melhor publicidade que o gaúcho poderia ter na sua vida. Nesta quarta-feira, apesar de não confirmarem, o clima pegou fogo. Ambos nem permaneceram tanto tempo na Festa Árabe. Tudo começou quando o rapaz disse: “Ninguém consegue saber o que a gente está vivendo aqui”. Pelo visto, a sua dama entendeu o recado. Após alguns minutos e com a respiração ofegante, a sister pediu que o namorado procurasse a sua calcinha.

Foi só na manhã desta quinta que ela abriu o jogo com Rafael. “Eu não tomo anticoncepcional”, contou a participante. “Desculpa, estava muito bom e eu não quis parar para te dizer isso”. Rafael, claramente atônito, tentou ser cavalheiro, apesar da expressão de pânico no rosto. A solução? A jovem entrou no confessionário e precisou pedir a famosa pílula do dia seguinte.

Publicidade

Por falar em carência, pobre Adrilles. O poeta que só teve “relações espasmódicas” na vida estava bem ao lado do casal, durante o rala-e-rola. Contando carneirinhos, ora pois.

Publicidade