Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘BBB15’: Enquanto Exército nega Luan, pérolas pululam

Alheios ao mal estar provocado pelo ex-militar carioca, que em conversa com o teólogo Marcos disse ter matado um adolescente durante ocupação no Complexo do Alemão, participantes do reality disparam batatadas pelo ar

Ser BBB é lidar com o vazio da existência diariamente — talvez por isso Pedro Bial, um filósofo de botequim de mão cheia, tenha se dado tão bem no papel de apresentador do programa. Sem nada para fazer a não ser cozinhar, comer, tomar banho e, é claro, azarar e fofocar, as mentes se entregam a um estado tal de relaxamento que as famosas pérolas brotam como se viessem de colônias inteiras de ostras. Mesmo quando o mundo explode do lado de fora, os BBBs, alheios ao que acontece para além do confinamento, disparam platitudes pelo ar. É exatamente o que se vê agora. Enquanto uma grave declaração do carioca Luan, que disse ter matado um adolescente durante a ocupação do Exército no Complexo do Alemão, mobiliza a polícia e o próprio Exército, que nega a presença do ex-militar na favela, os brothers seguem falando bobagem, como se o mundo fosse animado e simplório tal uma tela de Romero Britto.

Leia também:

Luan, do ‘BBB15’: de rei do preconceito a suspeito de um crime

Aeromoça Talita fica de lingerie e dá 1º beijo do ‘BBB15’

Globo anuncia ‘BBB do racionamento’ – menos de pérolas

‘BBB15’: Loiras em busca de vaga viram ‘branquelas’ nas redes

VOTE: Julia ou Aline: qual das ‘branquelas’ deve ficar no ‘BBB15′?

“Quero uma linguiça em formato humano”, soltou nesta quinta-feira Amanda, que já anunciou estar “na seca” há meses. Pior do que ela foi o pernóstico Adrilles, que cada vez mais prova ser um poeta de boca fechada. “Você engorda nas partes certas”, disse para Tamires, na tentativa (vã) de passar uma cantada.

Exército desmente Luan — Em comunicado enviado ao site de VEJA, o Exército Brasileiro nega que o carioca Luan tenha sequer tomado parte da força de ocupação do Complexo do Alemão, no Rio. “O ex-militar Luan Patrício dos Santos Rosa foi incorporado às fileiras do Exército Brasileiro (EB) no dia 1° de março de 2010, na 1ª Divisão do Exército (1ªDE), no Rio de Janeiro. Em 2011, foi transferido para o Grupamento de Unidades-Escola/9ª Brigada de Infantaria Motorizada (GUEs/9ª Bda Inf Mtz)”, diz o texto. “Alguns integrantes da 9ª Brigada participaram da Força de Pacificação no Morro do Alemão, prestando serviços à base e apoio à manutenção das instalações dos militares. Não há registros de que esse efetivo tenha participado de incursões naquela Comunidade. No dia 29 de fevereiro de 2012, o cidadão em tela foi licenciado das fileiras do Exército Brasileiro.”