Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BBB Francieli é afastada pelo TJ e pode perder o cargo

A conciliadora criminal usou uma sala de audiências de fórum onde atua para gravar uma participação para o reality show, mas informou que seria entrevistada para o programa ‘Encontro’ a respeito de concursos públicos

A participação de Francieli Berwanger Medeiros no Big Brother Brasil 15 pode sair cara para a gaúcha. Segundo nota divulgada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul nesta terça-feira – dia em que começa o reality show da Globo -, Francieli foi afastada temporariamente do cargo de conciliadora criminal por “desatender aos deveres de lealdade e boa-fé previstos no Código de Ética da função”. De acordo com o comunicado, a moça pode até mesmo acabar fora do TJ caso a decisão final do procedimento administrativo seja a exclusão de Francieli da função.

Leia também:

Veja quem é quem no ‘BBB15’, que deve ‘reprisar’ anteriores

‘BBB’ quer mais conflitos e menos ‘pérolas’ em sua 15ª edição

‘BBB15’: Liderança vai dar R$ 10.000 a participante

A medida tomada pelo desembargador Tasso Caubi Soares Delabary se deu após pedido de análise da conduta de Francieli feito por uma juíza que atua no Fórum da Restinga, em Porto Alegre, onde trabalha a BBB. Segundo o relato, a gaúcha pediu autorização para utilizar uma sala de audiências, informando que gravaria uma entrevista para o programa Encontro com Fátima Bernardes sobre o tema “concurseiros para delegado de polícia”. Mas, na verdade, ela usou o lugar para gravar um vídeo para o Big Brother Brasil.

Além disso, Francieli não avisou sobre seu afastamento para se confinar na casa do BBB, o que pode ser caracterizado, de acordo com o comunicado, como abandono de função. As atitudes foram consideradas desleais pelo desembargador e a saída de Francieli do trabalho exigiria organização do fórum para o cumprimento da pauta de audiências. “Convém destacar que a conciliadora Francieli Medeiros nem mesmo formalizou ao Juízo qualquer requerimento, ou mesmo informação, a respeito da sua atual impossibilidade de exercer a função mencionada”, diz o texto.