Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bar Chopp Tuim é o melhor e mais tradicional boteco de Porto Alegre

O endereço preserva clássicos de sua história sem abrir mão de ampliações e novidades

Os termos boteco e tradição costumam aparecer juntos no universo boêmio. Afinal, um bar precisa de longa maturação para ostentar, com muita legitimidade, a primeira denominação. No caso do Tuim, a trajetória é tão antiga que o início se perdeu no tempo. Apesar dos 77 anos oficiais, o bar pode ter sido aberto antes de 1941. “Essa é a data do registro mais antigo que conseguimos, quando ele funcionava na Rua Uruguai e pertencia a um ucraniano chamado Zenon”, afirma André Ervalho, a quarta pessoa a comandar essa grife do Centro Histórico, depois de José Pedreira, um filho de criação do avô, e do seu pai, Manuel, que ainda dá expediente ali. No atual endereço, inaugurado em 1958, algumas coisas nunca mudaram. Desde o começo estão no cardápio o famoso bolinho de bacalhau (R$ 8,00, duas unidades) e a porção de almôndega frita (R$ 11,00). Para acompanhar a comida sai o mesmo chope Brahma servido pela família Ervalho há décadas (R$ 8,00, 350 mililitros). Como nenhuma fórmula no comércio pode ficar congelada eternamente, o Tuim ganhou um deque na calçada em 2011 e acréscimos no menu. O último tem ares de alta gastronomia: cubos de abóbora caramelados com camarão empanado, cream cheese, palha de alho-poró e pimenta agridoce (R$ 20,00). Tais atualizações, contudo, não interferiram na essência da marca, expressa, por exemplo, na decisão de não oferecer sinal de wi-fi aos clientes. “Aqui é um bar de bate-papo real”, explica André.
Rua General Câmara, 333, Centro Histórico, 3085-8851 (52 lugares). 11h/21h (fecha sáb. e dom.). Aberto em 1941.

Confira os segundo e terceiro lugares das duas categorias:

Boteco

2º lugar: Apolinário

3º lugar: Caverna do Ratão

Tradição

2º lugar: Caverna do Ratão

3º lugar: Odeon