Clique e assine a partir de 9,90/mês

Baixista do Maroon 5 deixa a banda após acusação de violência doméstica

O artista chegou a ser preso, mas foi solto graças ao pagamento de 50 mil dólares de fiança; a vítima não teve identidade revelada

Por Felipe Branco Cruz - Atualizado em 15 jul 2020, 12h32 - Publicado em 15 jul 2020, 12h18

Após ter sido preso no mês passado acusado de violência doméstica, o baixista Mickey Madden se afastou da banda Maroon 5. O músico anunciou a decisão em uma entrevista publicada nesta terça-feira, 14, pela revista People.

“Tenho algumas questões com as quais eu tenho que lidar no momento, então decidi me afastar do Maroon 5 por enquanto. Nesse período, não quero ser uma distração para os meus colegas. Desejo apenas o melhor para eles”, disse Madden à revista.

ASSINE VEJA

Vacina contra a Covid-19: falta pouco Leia nesta edição: os voluntários brasileiros na linha de frente da corrida pelo imunizante e o discurso negacionista de Bolsonaro após a contaminação
Clique e Assine

A prisão ocorreu após uma parceira, que não teve a identidade revelada, prestar queixa. Mais detalhes sobre o caso não foram divulgados, porém, o artista teria desembolsado 50 mil dólares de fiança para deixar a prisão no mesmo dia. Madden já foi preso outra vez em 2016 por porte de drogas. Ele foi solto depois de aceitar cumprir serviços comunitários.

Um comunicado assinado por Adam Levine, em conjunto com a banda, afirmou que eles estavam olhando para o caso com muita seriedade e que “estamos permitindo que os indivíduos envolvidos tenham espaço para resolver as coisas”.

Continua após a publicidade

Na segunda-feira, o conjunto anunciou que reagendou as datas dos shows para 15 de julho de 2021 por causa da pandemia de coronavírus.

Publicidade