Clique e assine a partir de 9,90/mês

Autópsia confirma suicídio do músico Keith Emerson

Tecladista do Emerson, Lake & Palmer morreu no dia 10 de março, aos 71 anos, em sua residência na cidade de Los Angeles

Por Da Redação - 16 mar 2016, 11h48

A causa da morte do tecladista Keith Emerson, da banda Emerson, Lake & Palmer, foi confirmada como suicídio. Segundo o médico legista, que realizou a autópsia do músico, em Los Angeles, Emerson deu um tiro na cabeça com uma arma de fogo. Os exames também acusaram que ele sofria de um problema no coração.

A polícia já investigava o caso como um possível suicídio. O tecladista de 71 anos sofria de dor crônica, o que atrapalhou sua carreira e o deixou depressivo. Sua namorada, Mari Kawaguchi, falou ao jornal Daily Mail sobre o assunto. “Ele leu muitas críticas na internet, e era muito sensível. No último ano, ele participou dos shows e leu comentários de pessoas pedindo que ele parasse de tocar”, conta.

Segundo ela, Emerson planejava se aposentar após a próxima turnê, que passaria pelo Japão. “Ele não queria desapontar os fãs. Ele era perfeccionista. Não ser capaz de tocar bem o levou à depressão e ansiedade”, diz.

Leia também:

Continua após a publicidade

Morte de Keith Emerson é investigada como suicídio

Histórico – Emerson era um dos melhores tecladistas de sua geração. O inglês fez parte das bandas The T-Bones, V.I.P.s e The Nice antes de fundar a Emerson, Lake & Palmer, em 1970, ano em que o grupo lançou o primeiro de seus nove discos. Eles foram precursores na utilização de sintetizadores e na mistura de elementos da música erudita no rock na década de 70.

A banda se separou em 1979 e voltou a se reunir em 1991, entrando em um novo hiato novamente no final da década de 90. Os músicos se reuniram pela última vez, para uma turnê de despedida, em 2010.

Publicidade