Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após caso de cães, Johnny Depp e ministro australiano trocam farpas

Ator teve problemas ao entrar com seus dois animais de estimação no país sem obedecer às leis locais de quarentena

O ministro australiano Barnaby Joyce ironizou nesta quarta-feira do astro Johnny Depp, com quem tem trocado farpas desde que ele e a esposa, Amber Heard, entraram com dois cães de estimação na Austrália sem cumprir o rígido protocolo determinado pela vigilância sanitária do país. “Estou me tornando o Hannibal Lecter de Johnny Depp, estou dentro de sua cabeça. Muito tempo depois de tê-lo esquecido, ele sempre se lembra de mim. Continue fazendo propaganda de mim, Johnny. Os australianos sabem que fizemos a coisa certa”, disse o ministro à jornalistas em Tamworth, no sul da Austrália.

LEIA TAMBÉM:

Em vídeo bizarro, Johnny Depp pede desculpa à Austrália

Johnny Depp teria gasto US$ 400.000 para salvar os cachorros

Johnny Depp deixa a Austrália para salvar seus cães

Austrália ameaça sacrificar cães de Johnny Depp

O comentário do ministro foi uma resposta à fala de Johnny Depp durante um programa de entrevistas nos Estados Unidos, onde afirmou que Joyce “parecia ser o resultado de um cruzamento com um tomate”. “Não é uma crítica, eu só estava preocupado… ele pode explodir”, acrescentou o ator.

Depp e sua esposa levaram seus dois cães, Pistol e Boo, à Austrália em 2015. Na época, Joyce, ministro da Agricultura, ameaçou sacrificar os animais se eles não foram tirados de lá. A Austrália tem uma lei bastante rígida para evitar a propagação de doenças. Os gatos e cachorros, por exemplo, devem ser submetidos a dez dias de quarentena antes de circularem pelo país. A presença dos animais de estimação de Depp foi revelada quando foram levados a um petshop, muito depois de sua chegada ao local. Após as ameaças das autoridades, os atores deixaram o país. Em abril deste ano, o casal ainda divulgou um vídeo bizarro pedindo desculpas à Austrália.

(Da redação com agência France-Presse)