Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Acadêmicos do Tatuapé é a campeã do Carnaval 2018 de SP

Escola conquistou bicampeonato com desfile em homenagem ao Maranhão e sua cultura; Unidos do Peruche e Independente Tricolor foram rebaixadas

Pelo segundo ano consecutivo, a escola de samba Acadêmicos do Tatuapé é a campeã do Carnaval 2018 de São Paulo. O resultado foi conhecido na divulgação do último quesito, com as notas de mestre-sala e porta-bandeira. A escola desfilou no Sambódromo do Anhembi na sexta-feira (9) e prestou um tributo ao Maranhão e sua cultura local.

A Acadêmicos do Tatuapé assumiu a ponta da classificação apenas no sétimo quesito e de lá não mais saiu. Fizeram a diferença as notas descartadas, que valem para o desempate (das quatro avaliações dos jurados em cada quesito, a pior é desconsiderada no somatório geral). Isso tirou as chances de título das outras escolas que alcançaram os mesmos 270 pontos da campeã: Tom Maior e Mancha Verde receberam um 9,9 no quesito alegoria; Mocidade Alegre teve um 9,9 em fantasia.

As escolas voltam ao Sambódromo na próxima sexta-feira (16), no desfile das campeãs, que também terá a presença da Dragões da Real (5ª colocada), junto com Águia de Ouro e Colorado do Brás, campeã e vice do grupo de acesso.

Este é o segundo título da história da Acadêmicos do Tatuapé, que voltou a disputar no grupo especial em 2013. O desfile da escola campeã foi assinado pelo carnavalesco Wagner Santos e teve a participação de 2.761 componentes, divididos em 26 alas e cinco carros alegóricos. A ala das baianas homenageou a Floresta dos Guarás, uma das maiores reservas florestais do Maranhão. O Palácio dos Leões, sede do governo, e outros pontos turísticos da capital São Luís, foram representados nas alegorias.

Foram rebaixadas as escolas Unidos do Peruche e Independente Tricolor, punida com 1,2 ponto por usar uma empilhadeira para puxar um dos carros alegóricos. Apesar de ter desfilado, a Acadêmicos do Tucuruvi não foi avaliada pelos jurados. Os presidentes das 14 escolas do grupo especial concordaram que a agremiação não seria rebaixada após sofrer um incêndio em janeiro, que afetou 90% de suas fantasias e alegorias.

Veja a classificação final do grupo especial:
1º Acadêmicos do Tatuapé – 270
2º Mocidade Alegre – 270
3º Mancha Verde – 270
4º Tom Maior – 270
5º Dragões da Real – 269,9
6º Império de Casa Verde – 269,7
7º Gaviões da Fiel – 269,6
8º Rosas de Ouro – 269,6
9º Vila Maria – 269,5
10º Vai-Vai – 269,3
11º X-9 Paulistana – 268,9
12º Unidos do Peruche – 268,4
13º Independente – 267,7

Veja como foi a apuração das notas das escolas de samba do Carnaval de São Paulo:


18:00 – O desfile da Acadêmicos do Tatuapé, campeã do Carnaval 2018 na capital paulista


17:55 – A classificação final do Carnaval 2018 de São Paulo:
1º Acadêmicos do Tatuapé – 270
2º Mocidade Alegre – 270
3º Mancha Verde – 270
4º Tom Maior – 270
5º Dragões da Real – 269,9
6º Império de Casa Verde – 269,7
7º Gaviões da Fiel – 269,6
8º Rosas de Ouro – 269,6
9º Vila Maria – 269,5
10º Vai-Vai – 269,3
11º X-9 Paulistana – 268,9
12º Unidos do Peruche – 268,4
13º Independente – 267,7


17:50 – Acadêmicos do Tatuapé é a campeã do Carnaval 2018 de São Paulo!

Com o enredo 'Maranhão: os tambores vão ecoar na terra de encantaria', a escola de samba Acadêmicos do Tatuapé desfila no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo (SP) - 10/02/2018 Com o enredo ‘Maranhão: os tambores vão ecoar na terra de encantaria’, a escola de samba Acadêmicos do Tatuapé desfila no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo (SP) – 10/02/2018

Com o enredo ‘Maranhão: os tambores vão ecoar na terra de encantaria’, a escola de samba Acadêmicos do Tatuapé desfila no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo (SP) – 10/02/2018 (Nelson Almeida/AFP)


17:42 – Primeiro critério de desempate e último quesito a ser divulgado, a avaliação de mestre-sala e porta-bandeira leva em conta a integração da dança e a postura do casal, que devem ter simpatia e elegância. O mestre-sala não pode executar movimentos que não sejam em direção à porta-bandeira, por exemplo.


17:40 – Faltando apenas um quesito de avaliação, a Acadêmico do Tatuapé se consolida na liderança. Veja a parcial.
1º Acadêmicos do Tatuapé – 240
2º Mocidade Alegre – 240
3º Mancha Verde – 240
4º Tom Maior – 240
5º Dragões da Real – 239,9
6º Império de Casa Verde – 239,7
7º Vila Maria – 239,6
8º Gaviões da Fiel – 239,6
9º Rosas de Ouro – 239,6
10º Vai-Vai – 239,3
11º X-9 Paulistana – 238,9
12º Unidos do Peruche – 238,4
13º Independente – 237,7


17:36 – As diferenças de um ou dois décimos na apuração têm a ver com a extensão de uma falha no desfile. No quesito harmonia, por exemplo, se não houver entrosamento no canto da escola e o ritmo da bateria em até três alas, o jurado deve tirar 0,1 ponto. Se o problema se repetir em até seis alas, a penalização é de 0,2 ponto. Se a falha for gravíssima, atingindo mais de 10 alas, a escola perde 0,5 ponto.


17:32 – O quesito harmonia avalia o entrosamento do ritmo da bateria com os outros componentes, que devem cantar o samba durante todo o desfile. Não pode haver o chamado “atravessamento”, quando uma parcela dos componentes canta uma parte da letra e outro grupo canta outro trecho.


17:30 – Mudança na liderança! Após as notas de alegoria, a escola Acadêmicos do Tatuapé assume a ponta da apuração. Veja a parcial, seguindo os critérios de desempate:
1º Acadêmicos do Tatuapé – 210
2º Mocidade Alegre – 210
3º Mancha Verde – 210
4º Tom Maior – 210
5º Dragões da Real – 209,9
6º Império de Casa Verde – 209,7
7º Vila Maria – 209,6
8º Gaviões da Fiel – 209,6
9º Rosas de Ouro – 209,6
10º Vai-Vai – 209,3
11º X-9 Paulistana – 208,9
12º Unidos do Peruche – 208,4
13º Independente – 207,7


17:22 – São anunciadas as notas do quesito alegoria, em que se avalia a execução da ideia proposta pela escola e o acabamento dos elementos de decoração dos carros alegóricos. É preciso ter capricho, pois esculturas danificadas ou tecidos, rasgados, por exemplo, tiram pontos.


17:18 – Após a divulgação das notas de seis quesitos, veja como está a classificação parcial:
1º Mancha Verde – 180
2º Dragões da Real – 180
3º Acadêmicos do Tatuapé – 180
4º Mocidade Alegre – 180
5º Tom Maior – 180
6º Rosas de Ouro – 179,7
7º Império de Casa Verde – 179,7
8º Vila Maria – 179,6
9º Gaviões da Fiel – 179,6
10º Vai-Vai – 179,3
11º X-9 Paulistana – 179,1
12º Unidos do Peruche – 178,7
13º Independente – 177,8


17:09 – Na comissão de frente, os jurados avaliam se os integrantes cumpriram os fundamentos do quesito, que são a saudação ao público e apresentação da escola de samba. Os membros também não podem se desgarrar do restante do desfile – uma falha nesse critério pode render um desconto de 0,1 ponto.


17:07 – Uma rivalidade do futebol se repete na classificação parcial. A Mancha Verde, ligada à torcida organizada do Palmeiras, assume a ponta, seguida pela Dragões da Real, ligada a torcedores do São Paulo:
1º Mancha Verde – 150
2º Dragões da Real – 150
3º Acadêmicos do Tatuapé – 150
4º Tom Maior – 150
5º Mocidade Alegre – 150
6º Império de Casa Verde – 149,8
7º Rosas de Ouro – 149,7
8º Vila Maria – 149,7
9º Gaviões da Fiel – 149,7
10º Vai-Vai – 149,6
11º X-9 Paulistana – 149,1
12º Unidos do Peruche – 148,7
13º Independente – 147,9


17:02 – O que tira ponto? Se os jurados verificarem, por exemplo, que mais de cinco componentes estão com elementos estranhos à fantasia em até duas alas, a orientação é que seja descontado 0,1 ponto.


16:58 – No quesito fantasia, os jurados atribuem notas conforme a execução dos projetos propostos pelas escolas e se há uniformidade nos detalhes entre os componentes. São avaliados o acabamento e a relação com o enredo. Elementos de fora da fantasia como máquinas fotográficas e bolsas podem tirar pontos.


16:56 – A classificação parcial, seguindo os critérios de desempate, após o quesito samba de enredo é esta:
1º Mocidade Alegre 120
2º Mancha Verde 120
3º Dragões da Real 120
4º Gaviões da Fiel 120
5º Acadêmicos do Tatuapé 120
6º Tom Maior 120
7º Império de Casa Verde 119,9
8º Vai-Vai 119,8
9º Rosas de Ouro 119,7
10º Vila Maria 119,7
11º Unidos do Peruche 119,4
12º X-9 Paulistana 119,3
13º Independente 117,9


16:51 – No quesito samba de enredo, os jurados avaliam se a letra transmite o enredo proposto e se a melodia tem características próprias do estilo, estimulando os integrantes da escola a dançar e cantar durante a apresentação.


16:48 – Confira a classificação após a divulgação das notas de três quesitos:
1º Acadêmicos do Tatuapé – 90
2º Mocidade Alegre – 90
3º Mancha Verde – 90
4º Dragões da Real – 90
5º Tom Maior – 90
6º Gaviões da Fiel – 90
7º Império de Casa Verde – 90
8º Vai-Vai – 89,8
9º Rosas de Ouro – 89,7
10º Vila Maria – 89,7
11º Unidos do Peruche – 89,5
12º X-9 Paulistana – 89,4
13º Independente – 87,9


16:46 – Depois de três quesitos, sete escolas receberam 10 de todos os jurados: Acadêmicos do Tatuapé, Mocidade Alegre, Mancha Verde, Dragões da Real, Tom Maior, Gaviões da Fiel e Império de Casa Verde.


16:40 – Estes são os troféus que serão distribuídos às escolas de samba:

Apuração do Carnaval de São Paulo


16:34 – O enredo é a forma como a escola conta uma história e é partir dele que nasce a letra do samba. Os jurados levam em conta, entre outros fatores, se os principais itens do enredo proposto estão identificados em todos os elementos do desfile.


16:32 – A classificação parcial, após as notas de bateria, é a seguinte:
1º Acadêmicos do Tatuapé – 60
2º Império de Casa Verde – 60
3º Mocidade Alegre – 60
4º Vila Maria – 60
5º Mancha Verde – 60
6º Dragões da Real – 60
7º Tom Maior – 60
8º Gaviões da Fiel – 60
9º Unidos do Peruche – 59,9
10º Rosas de Ouro – 59,8
11º Vai-Vai – 59,8
12º X-9 Paulistana – 59,4
13º Independente – 58,7


16:23 – No quesito bateria, o segundo da apuração, os jurados devem ter ouvidos afiados. Eles avaliam o andamento do ritmo, que não pode diminuir nem acelerar, o entrosamento dos componentes e o equilíbrio. Neste item, todos os instrumentos básicos devem ser ouvidos.


16:21 – Depois da divulgação das notas do quesito evolução, a classificação parcial é a seguinte:
1º Acadêmicos do Tatuapé – 30
2º Império de Casa Verde – 30
3º Mocidade Alegre – 30
4º Vila Maria – 30
5º Unidos do Peruche – 30
6º Mancha Verde – 30
7º Dragões da Real – 30
8º Tom Maior – 30
9º Gaviões da Fiel – 30
10º Rosas de Ouro – 29,8
11º Vai-Vai – 29,8
12º X-9 Paulistana – 29,5
13º Independente – 28,7


16:09 – A apuração vai começar com as notas de evolução. O quesito avalia o deslocamento dos integrantes da escola de samba do início ao fim do desfile. Os jurados ficam de olho, por exemplo, no entrosamento da dança e em variações significativas de velocidade. O espaço entre a alas deve se constante.


15:50 – Enquanto a apuração não começa, o jurado é você:


15:40 – Atribuir uma nota a um quesito não é tão simples. Os julgadores devem justificar a escolha e a Liga das Escolas de Samba impede expressões que considera subjetivas, como “gostei”, “maravilhoso”, “achei mais ou menos” ou “lindo”.


15:32 – A Acadêmicos do Tucuruvi, que sofreu que sofreu um incêndio em janeiro, e perdeu 90% de suas fantasias e carros alegóricos, não somará pontos na apuração e não será rebaixada.


15:27 – Estreante no grupo especial, a escola Independente Tricolor começa em desvantagem. Ela perdeu 1,2 ponto por um problema em um dos carros alegóricos, que foi puxado pela avenida por uma empilhadeira.


15:16 – Cada um dos quesitos será avaliado por quatro jurados, que devem atribuir uma nota de 8 a 10. A menor nota da cada quesito será descartada.


14:48 – Relembre como foi a última noite de desfiles das escolas-de-samba, no sábado (10), quando foram para o Sambódromo X-9 Paulistana, Império de Casa Verde, Mocidade Alegre, Vai-Vai, Gaviões da Fiel, Dragões da Real e Unidos de Vila Maria:

14:39 –  Os desfiles das escolas de SP começaram na sexta-feira (9) com Independente Triculor, Unidos do Peruche, Mancha Verde, Acadêmicos do Tucuruvi, Acadêmicos do Tatuapé, Rosas de Ouro e Tom Maior. Relembre como foi:

 

14:27 – As notas das escolas já estão no Sambódromo do Anhembi. Os envelopes foram levados sob escolta da Polícia Militar.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Claudio Stainer

    Muito bom!

    Curtir