Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Além de Paul McCartney, São Paulo hoje tem Scissor Sisters

Banda nova-iorquina leva o seu pop escrachado para o Via Funchal

O trânsito intenso de artistas internacionais pelo Brasil já causa até engarrafamento. Na mesma noite em que verá o segundo show do ex-beatle Paul McCartney, no estádio do Morumbi, a cidade de São Paulo receberá também a banda nova-iorquina Scissor Sisters, conhecida por um pop irreverente capaz de arrastar multidões coloridas. O grupo de fãs GLS se apresenta a partir das 22h no Via Funchal, com ingressos de 200 a 300 reais.

Formado em 2001, em Nova York, o grupo Scissor Sisters tem três discos lançados e elogiados pela crítica. Night Work, o mais recente, dá nome à turnê que chega agora ao país. Fundindo elementos do pop sententista como Bee Gees e Elton John, no que já foi chamado de “orgia musical”, a banda liderada pelo cantor Jake Shears firmou-se no mercado pop com letras debochadas e sexualmente provocativas.

Além do repertório escrachado, o Scissor Sisters ganhou visibilidade pela capa de seu último disco, estampada por uma foto das nádegas do bailarino clássico Peter Reed, morto em 1986, clicada por Robert Mapplethorpe. Censurada pelo Facebook, a capa atraiu mais atenção do que naturalmente faria.

Considerado um dos fotógrafos mais importantes do século XX, Mapplethorpe sempre semeou polêmica com as suas imagens. Segundo a gravadora Universal Music, a imagem em causa foi escolhida pelos Scissor Sisters porque a banda admitiu que “ilustrava perfeitamente o espírito do disco”. Dá para sentir também, a partir daí, qual será o espírito do show desta noite.