Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Álbum de Tony Bennett traz gravação de Amy Winehouse

Por AE

São Paulo – Tony Bennett está falando do último andar do prédio da Sony Columbia, na Madison Avenue, em Nova York. “Engraçado você perguntar sobre minhas pinturas, porque estou olhando daqui de cima e vejo uma vista maravilhosa. Estava justamente pensando: porque não trouxe meus pincéis?”, afirmou o cantor, em entrevista por telefone.

Aos 85 anos, Tony Bennett, o último crooner de uma era de ouro da canção americana, não esconde que preferia estar em casa pintando seus retratos e paisagens, mas há dias dá entrevistas e mais entrevistas para explicar sua mais recente obra, o disco “Duets II”, no qual emparelha sua voz com as de 17 artistas convidados. Os duetos têm diversos “ganchos” para agradar aos fãs de jazz, de country, de pop, de rock.

Mas a curiosidade geral está concentrada em um de seus convidados: a cantora britânica Amy Winehouse, que gravou com ele “Body and Soul” no dia 23 de março, nos estúdios de Abbey Road, em Londres. Foi a última gravação dela, quatro meses antes de sua morte, e é sem dúvida o ponto alto do álbum, com Amy deixando o sarcasmo permear de sujeira purificadora o toque de veludo da voz de Tony. “Nós dois cantando juntos foi uma mistura perfeita”, diria ela depois.

“Ela tinha um dom na voz, e cantava com honestidade e sinceridade. Assim que a ouvi, sabia que seria inesquecível”, afirmou o cantor. Mas há outros duetos memoráveis. Que vão do fútil e ardido (com Lady Gaga, em “The Lady is a Tramp”) até o cool e sublime (com Norah Jones, em “Speak Low”).

Tony Bennett está em sua sétima década como cantor, período no qual gravou mais de 100 álbuns e ganhou 15 prêmios Grammy, incluindo o de Contribuição de uma Vida. Ele é o artista mais antigo do selo Columbia. O seu especial “Tony Bennett: An American Classic”, produzido pelo seu amigo Clint Eastwood e exibido em 2007, ganhou sete prêmios Emmy. Tony já cantou para dez presidentes norte-americanos, entre eles Eisenhower, John Kennedy, Lyndon Johnson, Jimmy Carter, Ronald Reagan, George Bush pai & filho, George Clinton e Barack Obama. Ele também trabalhou e marchou ao lado de Martin Luther King em sua famosa caminhada pelos direitos civis, em 1965. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.