Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘A Woman, A Gun, And A Noodle Shop’ faz releitura à altura do filme original dos irmãos Coen

Diretor Zhang Yimou troca o Texas pela China para ambientar trama de vingança que se transforma em comédia de erros

Yimou se sai bem na sua adaptação para o traço oriental com bons cenários, ótimos atores de verve cômica sem deixar de lado a violência de Gosto de Sangue. Uma refilmagem do qual os criadores da fita original podem se orgulhar.

Não há personagem que saia ileso depois ao entrar no jogo de erros dos irmãos Joel e Ethan Coen. Pequenos gestos ou intenções de repente se transformam numa torrente de desgraça ornada por humor negro. Acontece em Fargo (1996), Queime Depois de Ler (2008) e Um Homem Sério (2009), para ficar entre os mais recentes. Mas é assim desde a estreia dos irmãos, em 1982, quando Gosto de Sangue venceu o Festival de Sundance. O filme esperou dois anos para ser lançado e firmou ali um traço que dura quase 3 décadas.

Em Gosto de Sangue, o dono de um bar descobre que está sendo traído pela mulher com um dos seus garçons. Ao detetive que segue o casal adúltero é feita a proposta de dar cabo da vida dos dois. Proposta aceita, obviamente tudo acontece de um modo diverso do que quer o mandante e o que poderia ser simples e rápido revela-se monstruoso e aterrador. Filme a filme, reciclando a própria estética, lá estão os Coen pasmando o espectador.

A Woman, A Gun And a Noodle Shop (Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão), do chinês Zhang Yimou, exibido neste sábado no Festival de Cinema do Rio, alcança o objetivo no qual os irmãos são mestres. Na sua inusitada releitura de Gosto de Sangue, Yimou homenageia dois grandes diretores americanos, é fiel ao argumento original e tem o mérito de produzir um recorte interessante e muito divertido com elementos kitsch e atuações teatrais presentes em alguns dos seus filmes, como Herói (2001) e O Clã das Adagas Voadoras (2004), embora esses tratem da defesa da honra de maneira mais séria.

Ao invés de um bar no Texas, um restaurante de macarrão à beira da estrada de um deserto chinês, onde Wang (Dahong Ni), um possessivo e avarento comerciante, descobre que sua esposa o trai com Li (Xiao Shen-Yang), um pobre diabo serviçal. É Zhang (Honglei Sun), oficial do exército chinês que também faz as vezes de patrulheiro moral, o responsável por dar fim a vida dos dois mediante um farto pagamento. Tudo dá errado. Wang é assassinado antes dos amantes, tem a fortuna roubada por quem menos se espera, ao passo que Zhang, perdendo o timing de cumprir o acerto de contas, não consegue voltar atrás e se vê à mercê do acaso que também o perseguirá.

Yimou se sai bem na sua adaptação para o traço oriental com bons cenários, poucos diálogos e ótimos atores de verve cômica sem deixar de lado a violência pela qual Gosto de Sangue se notabilizou. Uma refilmagem do qual os criadores da fita original podem se orgulhar.

Assista ao trailer oficial do filme abaixo


Assista ao trailer de Gosto de Sangue, o filme original, de 1982


Saiba mais

Gosto de Sangue demorou três anos desde que foi concluído para estrear nos Estados Unidos, por falta de distribuidor;

– Zhang Yimou dirigiu também Laternas Vermelhas (1991), um delicado retrato das relações conjugais na China.