Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A vez de Pippa Middleton – e quem se lembra de Kate, mesmo?

Ter uma irmã princesa, mesmo sendo plebeia, já faz de alguém um alvo em potencial dos paparazzi. Se essa irmã é aquela que se casou com o futuro rei da Inglaterra, o coeficiente de celebridade é ainda maior. Agora, se nesse casamento a candidata – mesmo que involuntária – à fama apareceu num vestido decotado e justo e virou assunto em todo o mundo, não há outra saída. Ela, no caso Philippa Middleton, a Pippa, está no centro da indústria da fofoca, alvoroçada para saber cada detalhe da vida atual – e também da pregressa, por que não? – da mais nova estrela mundial.

Ao final da cerimônia que uniu oficialmente Kate e William, Pippa, a dama-de-honra real, era pauta de uma comunidade com 200.000 usuários do Facebook, a Pippa Middleton Ass Appreciation Society (Sociedade dos Apreciadores do Derrière de Pippa Middleton, em tradução livre). Também na internet, imagens do dia escolhidas a dedo dariam a um vídeo do Youtube uma audiência superior a 550.000 pessoas. E 5 milhões de dólares – cerca de 8 milhões de reais – seriam oferecidos pela indústria pornô americana para que a cunhada do príncipe William protagonizasse uma “cena explícita” de sexo.

Guardadas as muito devidas proporções, o vestido branco da grife Alexander McQueen, que permitiu a 2 bilhões de telespectadores contemplar as belas curvas da moça, foi para Pippa Middleton o que o microvestido rosa foi para a ex-estudante Geisy Arruda, que por ele sofreu bullying e também por ele se tornou conhecida em todo o país. Assim como Geisy foi acusada de “causar”, se vestindo de forma chamativa para atrair atenção, houve quem acusasse Pippa de roubar a cena propositalmente no dia do casamento. Ainda se comentou que o figurino tenha inspirado flertes de Harry, o caçula de Charles, que é comprometido, e, agora se sabe, falou em casamento à namorada no dia da festa.

“Tudo isso aconteceu em decorrência do vestido de dama de honra. Ela estava simplesmente deslumbrante”, elogiou Joe Sene, redator da agência de notícias especializada em celebridades Splash News. O fato é que Pippa usou um modelo feito pela mesma estilista que assinou o vestido da irmã, Sarah Burton, da grife Alexander McQueen, ostentou um penteado parecido com o de Kate e a ajudou com a cauda do vestido durante toda a cerimônia. Uma sintonia semelhante à que se via muito antes do casamento, quando as duas frequentavam festas juntas, onde pareciam gêmeas, com os cabelos castanhos e sorrisos abertos.

Desde que Kate passou a viver sob escrutínio diário da mídia por namorar um rei em potencial, Pippa atraiu holofotes. Em 2008, ela foi aclamada a solteira mais cobiçada da Grã-Bretanha pela revista Tatler. Mas nunca se viu tão falada como agora. Para o bem e para o mal.

Ônus – Como celebridade que se tornou, mesmo que não quisesse, Pippa prova também o gosto amargo da fama, que leva a imprensa a revolver seu passado em busca de escândalos. O maior incômodo veio nos últimos dias, com a publicação, por um tabloide sensacionalista, de fotos suas de topless durante férias com a família em Ibiza, em 2006. O episódio levou os Middleton a recorrer à Comissão de Queixas Contra a Imprensa (PCC, na sigla em inglês), órgão que zela pelo cumprimento de um código de conduta dos jornais britânicos. Também foram publicadas outras fotos comprometedoras, como uma em que ela aparece de sutiã dançando em uma festa e outra trajando um minivestido feito de papel higiênico.

E não para por aí. No último final de semana, ela foi fotografada na Espanha ao lado de amigos – que inclui um ex-namorado – e logo virou destaque do noticiário de fofocas em todo o mundo. Um porta-voz do palácio real se negou a comentar as notícias sobre Pippa, afirmando que ela é “uma pessoa privada”.

Apesar dos percalços com a mídia, a irmã mais nova de Catherine pode também se beneficiar da fama. Ela, que trabalha três dias por semana na empresa londrina de catering Table Talk e dedica o resto do tempo a Party Pieces (a empresa da família), tem grandes chances de ver os negócios saltarem à sua frente depois de despertar o interesse mundial. Sem mencionar as “conexões reais” recém-adquiridas com o casamento da irmã. Um novo emprego, no entanto, significa passar pelo crivo da família real, o que implica distância de oportunidades no mundo do showbizz.

Finesse – Pippa não demonstra estar deslumbrada com o sucesso repentino e deve se manter reservada. Desde cedo, ela se habituou a conviver com membros da alta sociedade britânica, assim como a irmã, Catherine, em decorrência do esforço dos pais, Michael e Carole Middleton, dois funcionários da aviação que fizeram fortuna ao abrir uma empresa de artigos de festa, a Party Pieces. Pippa estudou na escola de elite Marlborough College, antes de entrar para o curso de Literatura Inglesa na Universidade de Edimburgo, na Escócia.

Os colegas de apartamento dela foram George Percy, herdeiro do duque de Northumberland, e Ted Innes-Ker, um dos descendentes do duque de Roxburghe. Por três anos, ela namorou com Jonathan “JJ” Jardine Patterson, filho de um banqueiro. Seu atual namorado é Alex Loudon, 30 anos, um empresário de família bem relacionada e endinheirada, e ex-capitão da seleção inglesa de críquete. E a irmã passou a introduzi-la aos círculos ainda mais restritos da monarquia. Ao jornal britânico The Telegraph, uma fonte da realeza garante que Pippa leva ao mundo aristocrático “uma peculiar e divertida mistura de vivacidade e sex appeal“.

O mesmo dizem os apelidos criados para a moça depois de sua fama. Assim como Catherine, chamada pelos tabloides de Waity Katie (algo como Katie à espera), em decorrência dos oito anos que aguardou pelo pedido de casamento do príncipe, Philippa Charlotte Middleton não conseguiu fugir do atrevimento alheio. Na intimidade, é chamada pelos familiares de Pip, entre os amigos de escola ficou conhecida por Perfect Pippa (Pippa Perfeita), e, depois do casamento da irmã, ganhou o título de Her Royal Hotness (A Alteza Boazuda).