Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

À espera da sentença, Bill Cosby troca outra vez de advogado

Cerca de 60 mulheres, que no passado foram aspirantes a atrizes ou modelos, acusaram o comediante publicamente de abuso ou agressão sexual

Por agência France-Presse - 15 jun 2018, 09h28

O ator americano Bill Cosby, condenado por agressão sexual no final de abril, mudou mais uma vez de advogado antes de tomar conhecimento de sua sentença, que deve ser anunciada dia 24 de setembro. O astro da televisão de 80 anos, que apelará de sua condenação, será representado agora por Joseph P. Green Jr, da Filadélfia.

Green substituirá Tom Meserau, o famoso advogado de Los Angeles que salvou o cantor Michael Jackson de uma condenação por abuso sexual de menores, mas que não teve o mesmo êxito com Cosby.

No dia 26 de abril, após um segundo julgamento que durou três semanas, o ator foi declarado culpado por três crimes de agressão sexual contra Andrea Constand, uma ex-jogadora de basquete de 45 anos. Pode ser sentenciado a até 30 anos de prisão. Em um primeiro julgamento, anulado porque o juri não chegou a um veredito unânime, o defensor de Cosby foi Brian McMonagle, um advogado da Filadélfia.

Cosby permanece em prisão domiciliar, com tornozeleira eletrônica, em sua casa em Cheltenham, um subúrbio da Filadélfia, após o pagamento de uma fiança de 1 milhão de dólares.

Publicidade

Cerca de 60 mulheres, que no passado foram aspirantes a atrizes ou modelos, acusaram Cosby publicamente de abuso ou agressão sexual, mas o ator só foi julgado pela agressão denunciada por Constand, já que as outras teriam ocorrido há muito tempo e os supostos delitos prescreveram.

Publicidade