Clique e assine a partir de 9,90/mês

11 filmes imperdíveis que estreiam na Netflix em julho

A partir de julho, catálogo da plataforma de streaming terá produções como 'A Lista de Schindler', 'Sniper Americano', 'De Volta Para o Futuro' e 'Top Gun'

Por Tamara Nassif - Atualizado em 30 Jun 2020, 20h15 - Publicado em 30 Jun 2020, 10h07

Enquanto as medidas de isolamento social não abrandam, os novos lançamentos na Netflix em julho podem ser a pedida perfeita para garantir que o entretenimento continue a todo vapor dentro de casa. Confira 11 produções imperdíveis que vão entrar no catálogo da plataforma:

A partir de 1º de julho:

Sniper Americano (2014)

O ator Bradley Cooper em cena do filme ‘Sniper Americano’ //Divulgação

Considerado o franco-atirador mais letal dos Estados Unidos, Chris Kyle foi um condecorado veterano da United States Navy SEALs que, ao ser dispensado com honra dos ofícios militares em 2009, escreveu a autobiografia American Sniper, inspiração para o filme de mesmo nome. Estrelado por Bradley Cooper, o longa acompanha desde sua missão na Guerra do Iraque até o retorno para casa, quando descobre que não consegue deixar o conflito no passado. Sniper Americano ganhou o Oscar de melhor edição de som e foi indicado para outras 5 categorias: melhor filme, roteiro adaptado, montagem, mixagem de som e, para Cooper, de melhor ator.

Continua após a publicidade

A Lista de Schindler (1993)

‘A Lista de Schindler’ (1993) //Divulgação

Baseado no romance Schindler’s Ark, o aclamado longa americano é um drama histórico que acompanha Oskar Schindler (Liam Neeson), um empresário alemão dos Sudetos que, junto da esposa Emilie (Caroline Goodall), salvou mais de 1 000 refugiados judeus do Holocausto ao empregá-los em suas fábricas durante a II Guerra Mundial. A Lista de Schindler, considerado o oitavo melhor filme dos Estados Unidos pelo American Film Institute, em 2007, recebeu 11 indicações ao Oscar de 1994, das quais venceu 7, incluindo melhor filme e melhor diretor para Steven Spielberg.

De Volta Para o Futuro (1985)

Marty McFly (Michael J. Fox) e o Doutor Brown (Christopher Lloyd) em cena do filme 'De Volta Para o Futuro'
Marty McFly (Michael J. Fox) e o Doutor Brown (Christopher Lloyd) em cena do filme ‘De Volta Para o Futuro’ VEJA.com/Reprodução

Marty McFly (Michael J. Fox) é transportado para 1955 quando uma experiência do excêntrico cientista Doutor Brown (Christopher Lloyd) dá errado. Ele encontra os futuros pais no colégio e, sem querer, faz sua futura mãe se interessar romanticamente por ele – o que, para além da bizarrice, geraria um dano na história irreparável: os pais precisam se apaixonar para que Marty exista. A partir daí, engata uma série de aventuras para juntar os dois e garantir sua sobrevivência. De Volta Para o Futuro levou para casa o Oscar de melhor edição de som e foi indicado para o de melhor roteiro original e mixagem de som.

Continua após a publicidade

Gatinhas e Gatões (1984)

Michael Schoeffling e Molly Ringwald em ‘Gatinhas e Gatões’ //Divulgação

Quando a família esquece seu aniversário de 16 anos por causa do casamento da irmã mais velha, Sam Baker (Molly Ringwald) sente que seu dia, antes perfeito em sua imaginação, já está fadado ao fracasso. A jovem ainda é apaixonada por Jake Ryan (Michael Schoeffling), um dos garotos mais bonitos e populares do colégio que namora Caroline (Haviland Morris), a mais bonita do colégio também, claro. Após uma sucessão de contratempos, Jake percebe o interesse de Sam e tenta saber mais dela através de Ted (Anthony Michael Hall), um nerd que tenta conquistá-la a todo custo. Gatinhas e Gatões é do mesmo John Hughes que dirigiu outros sucessos do gênero: Curtindo A Vida Adoidado, Clube dos Cinco e Garota de Rosa Shocking.

Patch Adams, o Amor É Contagioso (1998)

Robin Williams em cena do filme ‘Patch Adams – O Amor é Contagioso’ de 1998 //Divulgação

Após uma tentativa de suicídio e uma internação voluntária em um hospital psiquiátrico, Hunter “Patch” Adams (Robin Williams) descobre a aptidão para ajudar os outros com seu bom humor. A partir daí, descobre seu objetivo de vida: se formar como médico para levar alegria aos pacientes. O processo, no entanto, se mostra  desafiador à medida em que os colegas de classe de Patch na universidade desconfiam dele e de seus métodos de alegrar os doentes. Baseado em uma história real, o filme Patch Adams prova que, mesmo com tantas adversidades, a alegria é contagiosa – e o amor também.

Continua após a publicidade

Elizabeth (1998)

Cate Blanchett em ‘Elizabeth’, de 1988 //Divulgação

Drama biográfico, Elizabeth é inspirado na realeza inglesa de 1558, de quando a rainha católica Mary I sucumbe a uma insidiosa doença e deixa como única herdeira sua meia-irmã, Elizabeth, outrora presa por “conspirações contra a Coroa”. Interpretada por Cate Blanchett, a monarca tem de enfrentar muitos opositores ao seu governo, como o Duque de Norfolk e a rival escocesa Mary Stuart, além de seus primos católicos e até o Papa, que a acusa de consentir à morte de milhares de religiosos. O longa foi indicado a 6 Oscars, 3 Globos de Ouro e 10 BAFTAs, e Cate Blanchett levou as estatuetas de melhor atriz nas duas últimas premiações.

Os Batutinhas (1994)

‘Os Batutinhas’, de 1994 //Divulgação

Alfafa (Bug Hall), Batatinha (Travis Tedford), Porky (Zachary Mabry) e outros pestinhas fazem parte de um grupo de meninos que simplesmente detestam meninas. As coisas complicam quando Alfafa se apaixona por Darla (Brittany Ashton Holmes) e os garotos, sentindo-se traídos, fazem de tudo para separar os pombinhos – inclusive aprontar muitas confusões. Sucesso da década de 1990, Os Batutinhas foi responsável por lançar astros infantis como Blake McIver Ewing, da série Três é Demais, e o próprio protagonista Bug Hall, que mais tarde fez aparições em The O.C., Criminal Minds e Castle. O filme também conta com a participação de alguém que no futuro seria presidente dos Estados Unidos – Donald Trump – no elenco.

Continua após a publicidade

O Homem que Mudou o Jogo (2011)

Brad Pitt em ‘O Homem que Mudou o Jogo’, de 2011 //Divulgação

Estrelado por Brad Pitt, o filme segue o gerente-geral do time de beisebol Oakland Athletics, Billy Beane, em suas tentativas de contornar a complicada situação financeira da equipe e torná-la competitiva para os jogos da temporada. Billy e seu assistente Peter Brand (Jonah Hill), na trama, recrutam jogadores mais baratos, mas com potencial, em uma sofisticada análise estatística. Baseado no livro Moneyball: The Art of Winning an Unfair Game, O Homem que Mudou o Jogo foi indicado para 6 Oscars e 4 Globos de Ouro.

Lendas da Paixão (1994)

Cena do filme ‘Lendas da Paixão’, de 1994 //Divulgação

O filme conta a história de três irmãos que vivem em um remoto rancho com o pai, o coronel William Ludlow. Alfred (Aidan Quinn), o mais velho, é reservado e sério, Tristan (Brad Pitt), o do meio, é selvagem e corajoso, e Samuel (Henry Thomas), o caçula, é frágil e exige constante proteção dos dois mais velhos. Quando Samuel é morto na Primeira Guerra Mundial, Tristan e Alfred retornam para casa e se apaixonam pela bela noiva do finado irmão, Susannah, e tornam-se protagonistas de uma rivalidade que ameaça destruir a família. Vencedor do Oscar de melhor fotografia, Lendas da Paixão também foi indicado a outras duas categorias (melhor som e direção de arte), além de quatro nomeações ao Globo de Ouro.

Continua após a publicidade

Minority Report (2002)

Tom Cruise em ‘Minority Report’, filme de 2002 //Divulgação

Protagonizado por Tom Cruise e dirigido por Steven Spielberg, Minority Report é um filme de ficção-científica baseado em um conto homônimo de Philip K. Dick. A trama se passa no ano de 2054, onde um sistema que prevê crimes reduz a taxa de assassinatos a zero. O problema é quando o detetive John Anderton (interpretado por Cruise), o líder da equipe de policiais, descobre que matará um desconhecido em menos de 36 horas e toda sua confiança no sistema rui. Para manter sua inocência e sua reputação, o detetive segue uma pequena pista, enquanto todos os policiais que trabalhavam com ele tentam capturá-lo antes que o assassinato ocorra.

A partir de 15 de julho:

Top Gun (1986)

Continua após a publicidade
Tom Cruise em cena de ‘Top Gun’ (1986) //Reprodução

Em Top Gun, Tom Cruise da vida a Pete “Maverick” Mitchell, um jovem rapaz que sonha em se tornar piloto de caça. Para tanto, entra em uma escola naval, mas seu gênio irresponsável e arrogante o coloca em maus lençóis com os outros pilotos, ao mesmo tempo em que luta pela atenção de sua bela instrutora de voo, Charlotte Blackwood (Kelly McGillis) e enfrenta um competidor a sua altura, o rival Tom “Iceman” (Val Kilmer). O filme foi indicado a quatro categorias do Oscar, saindo vitorioso na de melhor canção original.

Publicidade