Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

USP e Unicamp estão no ‘top 10’ das universidades dos Brics

Consultoria britânica Quacquarelli Symonds (QS) avaliou universidades de países emergentes. Com 40 instituições, China lidera o top 100

A Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) estão entre as dez melhores universidades dos chamados Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Elas aparecem, respectivamente, na 8ª e na 10ª posições, entre 100 instituições avaliadas. O estudo é da consultoria britânica Quacquarelli Symonds (QS), especializada em educação.

Leia também:

Brasil tem só 4 universidades em ranking de emergentes da THE

USP cai em ranking e Brasil deixa elite universitária global

Unicamp é única brasileira em ranking de universidades jovens

Com sete universidades, a China domina o “top 10” dos países emergentes. Além das duas universidades brasileiras, a lista das dez melhores contempla também a Universidade Estadual de Lomonossov, na Rússia, na 3ª posição.

Na lista geral das 100 instituições, a China também é soberana: tem 40 universidades. Em seguida, aparecem Rússia (19), Brasil (17), Índia (16) e África do Sul (8).

Para Zoya Zaitseva, diretora da QS, não surpreende a China liderar o grupo, dados os investimentos maciços realizados pelo país no ensino superior. “Há um forte contraste da China em relação aos outros países. Esta é a primeira vez que um estudo apenas com nações emergentes é realizado pela QS e ele eflete a força relativa de cada país, assim como o seu potencial de crescimento”, afirma.

O levantamento levou em consideração os seguintes indicadores: número de professores com doutorado, desempenho dos alunos, publicação de pesquisas, citações em artigos científicos, intercâmbio de estudantes e de professores, reputação acadêmica e reputação entre empregadores.

Confira a seguir o top 10 do ranking QS Brics Universidades:

1º – Universidade de Tsinghua, na China

2º – Universidade de Pequim, na China

3º – Universidade Estadual de Lomonossov, na Rússia

4º – Universidade de Fudan, na China

5º – Universidade de Nanjing, na China

6º- Universidade Shanghai de Jiao Tong, na China

7º – Universidade de Ciência e Tecnologia da China

8º- Universidade de São Paulo (USP), no Brasil

9º – Universidade de Zhejiang, na China

10º – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no Brasil

Confira as 17 universidades brasileiras no top 100:

Tabela
Posição Universidade
8 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP)
10 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS (UNICAMP)
19 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ)
25 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO” (UNESP)
29 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO (UNIFESP)
35 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (UFMG)
36 PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO (PUC-SP)
38 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (UFRGS)
41 PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO (PUC-RIO)
43 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS (UFSCAR)
48 UNIVERSIDADE DE BRASILIA (UnB)
66 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA (UFSC)
78 PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL (PUC-RS)
80 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE (UFF)
81 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR)
82 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PERNAMBUCO (UFPE)
96 UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA (UFV)

Outro estudo – O desempenho do Brasil no ranking da QS é expressivamente melhor do que o obtido na análise da Times Higher Education (THE), outra consultoria britânica da área de educação.

Responsável pelo mais conceituado levantamento acadêmico do mundo, a THE divulgou no último dia 4 uma lista das cem melhores instituições de nível superior de países emergentes. Apenas quatro brasileiras integraram o grupo: Universidade de São Paulo (USP), em 11º lugar, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 24º, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 60º, e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), em 87º.

Leia também:

Brasil tem só 4 universidades em ranking de emergentes da THE

USP cai em ranking e Brasil deixa elite universitária global

Unicamp é única brasileira em ranking de universidades jovens