Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

USP assina acordo de adesão experimental ao Enade

Modelo prevê que, pelos próximos três anos, participação dos estudantes na avaliação será voluntária e notas dos cursos não serão divulgadas

Por Da Redação - 7 ago 2013, 13h32

A Universidade de São Paulo (USP) assinou um acordo com o Ministério da Educação (MEC) para participar, de forma experimental, do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) pelos próximos três anos. A informação foi publicada na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União.

Leia também:

MEC anuncia mudanças nas regras do Enade

MEC notifica 30 universidades por suspeita de manipulação no Enade

Publicidade

Pelo acordo, a participação dos estudantes da USP no exame será voluntária e as notas obtidas pelos cursos não serão divulgadas. Nas outras instituições de nível superior a realização da prova é obrigatória e os estudantes faltosos têm dificuldade na obtenção do certificado de conclusão do curso.

Conforme o MEC, o acordo de cooperação técnica prevê que os resultados do exame sejam utilizados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para o desenvolvimento de estudos e aprimoramento do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), do qual o Enade faz parte.

Criado em 2004, o Enade avalia o rendimento dos alunos em relação ao conteúdo programático dos cursos de graduação. A aferição é obrigatória para toda a rede federal e particular de educação superior e facultativa para as redes estaduais e municipais. Das universidades estaduais paulistas, apenas a USP ainda não participava da prova – a Universidade Estadual Paulista (Unesp) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) aderiram em 2004. Após os 3 anos experimentais, a USP decidirá se participará efetivamente da avaliação.

Publicidade