Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Unesp vai oferecer 50 disciplinas em inglês

Objetivo é atrair estudantes estrangeiros e promover internacionalização

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) vai oferecer, a partir do segundo semestre deste ano, 50 disciplinas de pós-graduação com aulas em inglês. A ideia é atrair pelo menos 700 estudantes estrangeiros e, assim, iniciar um movimento de internacionalização da instituição. As disciplinas serão oferecidas gratuitamente em 14 unidades e versarão sobre temas das áreas de ciências agrárias, energias alternativas, odontologia e literatura e linguística.

Leia também:

USP anuncia abertura de escritórios fora do Brasil

Vencedora do Prêmio Jovens Inspiradores vai para Harvard

Harvard expande portfólio de cursos on-line

Segundo o pró-reitor de pós-graduação da Unesp, Eduardo Kokubun, a expectativa inicial é atrair de 10 a 15 alunos estrangeiros por disciplina. “O mundo está olhando para o Brasil e temos algumas áreas de muito interesse internacional. No entanto, é difícil que estudantes venham ao país para primeiro aprender português e depois conseguir fazer um curso”, afirma. Na Europa, cerca de 30% dos estudantes das principais universidades são estrangeiros; na Unesp, esse porcentual não passa de 5%.

Oferecer aulas em idioma estrangeiro não é novidade no país. Mas essa é a primeira vez que uma universidade disponibiliza um bloco inteiro de disciplinas nesse formato. Vale lembrar, brasileiros matriculados na Unesp também poderão se inscrever para as aulas.

Seguindo o caminho da Unesp, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) também estuda oferecer disciplinas em língua inglesa. A proposta, que aguarda definição do Conselho Universitário, começaria a ser executada com matérias de cursos de graduação das áreas de engenharia e exatas.

Na Universidade de São Paulo (USP), a Faculdade de Economia e Administração, em Ribeirão Preto, e a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba, já disponibilizam aulas em inglês. Na pós-graduação, as disciplinas só são ministradas em inglês quando há um grande número de alunos estrangeiros ou a exposição é feita por um professor visitante.

(Com Estadão Conteúdo)