Clique e assine a partir de 9,90/mês

Prova do Enem será adiada para 191 000 participantes

Exame Nacional do Ensino Médio foi transferido devido a ocupações em escolas. Estudantes farão as provas remarcadas em 3 e 4 de dezembro

Por Da redação - Atualizado em 2 nov 2016, 09h41 - Publicado em 1 nov 2016, 16h18

Ao todo, 191.494 dos 8,6 milhões de alunos inscritos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão as provas adiadas por causa das ocupações dos estudantes em 304 escolas que seriam locais de prova. O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta terça-feira que, para esses estudantes, a prova que seria realizada neste fim de semana (5 e 6 de novembro) foi transferida para 3 e 4 de dezembro.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, publicou a lista completa dos locais com provas adiadas em seu site.

Segundo o MEC, os inscritos afetados pelas ocupações seriam avisados por meio de SMS e e-mail ainda nesta noite. Haverá também a divulgação no site do Enem e será possível acessar o aplicativo Enem 2016 ou se informar pelo telefone 0800- 616161.

O MEC informou que a  nova aplicação da prova será feita em tempo hábil para a utilização dos resultados no Sisu, Fies e Prouni. Os novos itens do exame serão equivalentes, de modo a garantir a isonomia do Enem para aqueles que farão a prova depois – a ideia é que os estudantes façam exames “comparáveis”, segundo Maria Inês Fini, presidente do Inep. “Lamentamos profundamente a ansiedade que esses jovens ainda manterão, esperando para realizar a prova”, disse Maria Inês Fini.

Continua após a publicidade

Mesmo com a mudança, a divulgação dos resultados do Enem continua mantida para 19 de janeiro.

Ocupações

As 304 ocupações correspondem a 1,9% dos 16.476 locais de provas. São 177 escolas de educação básica e 127 instituições de ensino superior distribuídas em 126 municípios de dezenove estados e no Distrito Federal.

Na última segunda-feira acabou o prazo dado pelo MEC para os estudantes saírem das escolas ocupadas em protesto contra o governo Temer. Caso as manifestações continuassem, o Enem teria de ser cancelado nessas escolas, afirmou o MEC.

O Paraná é o estado que mais tem escolas ocupadas, cerca de setenta, seguido por Minas Gerais, com cerca de sessenta.

Publicidade