Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pisa vai avaliar educação em mais três províncias chinesas

Estudantes de Pequim, Jiangsu e Guangdong participarão da prova em 2015. Xangai, que faz parte da lista desde 2009, ficou na primeira posição em 2012

Por Da Redação 25 ago 2014, 12h12

Estudantes de mais três províncias chinesas passarão a realizar as provas do Pisa (Programme for International Student Assessment), mais importante avaliação internacional de educação, realizada a cada três anos pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). As províncias de Pequim, Jiangsu e Guangdong passarão a fazer parte do ranking em 2015, segundo anúncio feito nesta segunda-feira pela OCDE. Em nota, o secretário-geral da OCDE, Angel Gurría, disse que a inclusão das três províncias na lista representa “mais um passo na crescente parceria da China com a OCDE”. Já participam da prova Xangai, Hong Kong, Taipé e Macau.

O Pisa mede o desempenho de estudantes de 15 anos de idade em matemática, leitura e ciências. Outro objetivo da avaliação é fornecer subsídios para políticas nacionais de educação. Em 2012, 510.000 jovens de 65 países ou regiões econômicas delimitadas (caso das províncias chinesas) aplicaram as provas.

Leia também:

Confira os rankings completos do Pisa: 2000 a 2012

Avanço do Brasil na educação perde fôlego, revela o Pisa

Continua após a publicidade

Educação financeira desafia escolas, aponta OCDE

Em 2012, Xangai obteve a maior pontuação do levantamento, registrando 569,6 pontos em leitura; 580,1 em ciência; e 613 em matemática. No Brasil, 19.877 estudantes, divididos em 837 escolas, fizeram a prova. A média nacional foi de 410 em leitura; 405 em ciências; e 391 em matemática. Embora acumule avanços nos últimos anos, o país fica bem atrás no ranking geral (confira abaixo).

Leia mais: A viagem de Gustavo Ioschpe à China

Clique no quadro abaixo para ver os rankings do Pisa de 2000 a 2012

Pisa imagem
Pisa imagem VEJA

Continua após a publicidade
Publicidade