Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF investiga fraude de R$ 1 milhão na reitoria do IFRJ

Operação constata fraude no abastecimentos de veículos da diretoria

A Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram nesta terça-feira uma operação para apurar o desvio de recursos públicos no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). A investigação constatou fraude no abastecimentos de veículos da reitoria do instituto que causou prejuízos de mais de 1 milhão de reais aos cofres públicos.

Nos documentos apreendidos foram constatadas simulações de abastecimentos em volumes superiores à capacidade dos tanques dos carros. O pagamento das despesas era feito com cartões de uso oficial da reitoria e chegam ao equivalente a 60.000 litros de combustível, volume suficiente para percorrer aproximadamente 523.000 quilômetros, embora o hodômetro – que marca a quilometragem do veículo – registrasse pouco mais de 16.000 quilômetros rodados.

A PF cumpriu seis mandados de busca e apreensão na sede do IFRJ, inclusive nos escritórios e residências do reitor e do pró-reitor. O motorista do reitor do instituto foi preso em flagrante enquanto fazia um abastecimento fictício de toda a frota do instituto federal em um posto de gasolina na Tijuca. O gerente do posto também foi preso.

A investigação teve início com uma auditoria compartilhada entre a CGU e a auditoria interna do IFRJ. Ao longo das investigações, o responsável pela auditoria foi exonerado pelo reitor da IFRJ. A PF investiga agora se a decisão foi tomada em represália à denúncia da fraude. A reportagem tentou entrar em contato com o IFRJ no fim da tarde desta terça-feira, mas não obteve retorno.

Em nota, o Ministério da Educação (MEC) afirmou que já adotou as medidas administrativas necessárias para a apuração do caso. A pasta solicitou à PF e à CGU informações sobre o episódio.