Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Novo Enem será aplicado nesta quarta-feira; enquanto isso, Justiça do PE vai decidir uma possível anulação do exame

Prova será feita por cerca de 9.500 estudantes, bem mais que o previsto. No Recife, desembargadores discutem o recurso do procurador Oscar Costa Filho

Recurso será votado a partir das 14 horas, em Pernambuco, onde quinze desembargadores devem decidir o futuro do exame

Cerca de 9.500 estudantes deverão fazer a nova prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nesta quarta-feira, em 218 municípios de 17 estados brasileiros. O número de candidatos é muito superior às estimativas iniciais do Ministério da Educação (MEC), que previa que 2.800 alunos haviam sido prejudicados pelo erro de impressão no exame aplicado no dia 6 de novembro – e portanto, poderiam fazer a nova prova.

Também nesta quarta-feira, estão em jogo os esforços do governo federal para contornar os erros do Enem 2010 – e com ele, a preparação de milhões de estudantes. Isso porque o Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Pernambuco, deve decidir se acata ou não o recurso do procurador Oscar Costa Filho, que pede a anulação da prova em todo o território nacional.

No início de novembro, Costa Filho solicitou a anulação do Enem após as falhas em sua aplicação, mas a liminar, decretada pela justiça de Fortaleza, foi derrubada e o procurador entrou com recurso para que a decisão seja revertida. O recurso será votado a partir das 14 horas, no Recife, onde quinze desembargadores devem decidir o futuro do exame.

Além da anulação, Costa Filho solicitou na Justiça que o novo Enem fosse aplicado para todos os candidatos que se sentiram prejudicados com as falhas da última edição do exame. A solicitação, acatada novamente pela Justiça de Fortaleza, também foi derrubada pelo Tribunal do Recife.

Erros – A aplicação do Enem nos dias 6 e 7 de novembro foi marcado por dois erros: um nos cartões de resposta e outro em parte dos cadernos de perguntas. Os problemas causaram confusões e reclamações de muitos estudantes, que afirmam não ter recebido orientações sobre as falhas nos locais de prova.

A primeira confusão aconteceu porque, para evitar cola, o Enem tem quatro versões de prova: amarelo, azul, rosa e branco. As questões são as mesmas, o que varia é a ordem. Em milhares de casos, por um erro no encarte, folhas do caderno de prova amarelo estavam misturadas com folhas da prova branca. Com isso, estudantes se depararam com questões repetidas ou ausentes.

O outro problema está relacionado com a folha para marcar as respostas. Embora o número das 90 questões no caderno de prova e no cartão coincidissem, havia discrepância no cabeçalho do gabarito. As 45 questões de ciências humanas estavam sob a tarja ciências da natureza e vice-versa, o que causou dúvidas.

As falhas geraram uma batalha judicial que deixou mais de 3,5 milhões de estudantes apreensivos. Ao que tudo indica, a novela do Enem 2010 deve ganhar mais um capítulo.

Nova prova – Os estudantes identificados pelo MEC farão novas provas de ciências humanas e de ciências da natureza nesta quarta, das 13 horas às 17h30, horário de Brasília. Eles foram notificados por telefone, e-mail, mensagens de texto (SMS), carta ou telegrama.

Paraná e Santa Catarina concentram mais de 60% dos alunos que foram prejudicados com erros de impressão na prova amarela. Em Santa Catarina, o novo exame será reaplicado em 42 municípios. O maior número de participantes está em Chapecó e, depois, Concórdia. No Paraná, haverá reaplicação em seis municípios, sendo que 95% dos casos ocorreram em Curitiba.

Leia também:

Data do novo Enem prejudica candidato