Group 21 Copy 4 Created with Sketch.
Ao vivoAmarelas ao Vivo entrevista Alvaro Dias, do Podemos

Evento de VEJA já ouviu os presidenciáveis João Amoêdo (Novo) e Geraldo Alckmin (PSDB). Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (MDB) também serão sabatinados

Nordeste conquista 43 medalhas em Olimpíada de História

Os estudantes tiveram a melhor colocação na competição que reuniu 1 000 alunos e professores de escolas públicas e particulares no fim de semana

Os estudantes do Nordeste tiveram a melhor colocação na Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), realizada no último fim de semana na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Somados, os estados da Bahia, Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte ganharam 43 medalhas (10 de ouro, 15 de prata e 18 de bronze). Ceará, com 19 medalhas, foi o estado que mais conquistou premiações.

Leia também:
Brasil conquista quatro medalhas em Olimpíada Internacional de Química
Olimpíadas escolares: ‘vaquinha’ e reduções para enfrentar cortes 

A competição, realizada anualmente pelo departamento de História da Unicamp, está em sua oitava edição e, neste ano, teve mais de 40 000 inscritos do ensino fundamental (8º. e 9º. anos) e médio de escolas públicas e particulares de todo o país. Os estudantes participam de cinco fases online e uma presencial – que contou com a presença de 1 000 alunos e professores no último fim de semana. Vencem os times que conseguirem as maiores pontuações. Este ano, o tema das questões foi “Escola, lugar de história”.

Entre os finalistas, 15 times receberam medalhas. São Paulo ficou em segundo lugar, com 15 medalhas, e o Rio Grande do Norte ocupou a terceira posição, com 14 medalhas. Entre as regiões, o Sudeste ficou com o segundo lugar (27 medalhas) e o Norte com a terceira colocação (3 medalhas).

Reduções

A Olimpíada  Nacional de História sofreu no início do ano com os cortes de verbas do governo. Com uma redução de 35% no orçamento, a organização diminuiu de 1 200 para 1 000 o número de finalistas para a fase presencial.

“A prova final é dissertativa, com alto custo para a correção. Fizemos isso com muita dor no coração”, disse a coordenadora do evento, Cristina Meneguello.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Eu não entendo esse país, corta verbas para universidades e fica falido por causa de uma Oimpíada insignificante! Esse é o Brasil, para inglês ver!

    Curtir