Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

No primeiro dia de aula, professores da USP Leste podem entrar em greve

Com campus interditado, aulas foram transferidas para prédios provisórios. Funcionários também ameaçam parar atividades em protesto à falta de estrutura

Por Da Redação 31 mar 2014, 09h30

No primeiro dia do ano letivo para estudantes do campus Leste da Universidade de São Paulo (USP), os professores ameaçam entrar em greve em protesto à falta de estrutura nos espaços emprestados para começar as atividades da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). A decisão será tomada na tarde desta segunda-feira, em assembleia na Associação dos Docentes da USP (Adusp).

Quase 5.000 alunos foram realocados em outros prédios da USP e em salas de aula emprestadas pela Universidade da Cidade de São Paulo (Unicid) e pela Faculdade de Tecnologia (Fatec) Tatuapé. De acordo com Adriana Tufaile, membro da diretoria da Adusp, os espaços não são adequados por não comportarem a biblioteca e os laboratórios para aulas práticas. “Além disso, os estudantes terão dificuldades para se deslocarem pela cidade e também estarão sem alimentação subsidiada durante esse tempo”, afirma.

Leia também:

USP Leste tem água imprópria e piolho de pombos

USP aprova cortes no orçamento e mudanças administrativas para 2014

MP investiga se ex-diretor da USP Leste é responsável por terra contaminada

Após ter sido adiado por três vezes, o início das aulas em prédios provisórios também não agradou estudantes e funcionários, que terão assembleias ao longo do dia para decidir se param as atividades.

Continua após a publicidade

Em nota, a assessoria da USP Leste informou que “as dificuldades encontradas em termos de infraestrutura, como projetores, cópias xerox, serviços de apoio, informática, alimentação e outras, serão tratadas com a agilidade possível.”

A área onde está instalada a EACH está interditada por determinação da Justiça devido à contaminação do solo desde o dia 9 de janeiro. De acordo com a reitoria, a instituição já providenciou a contratação de dez bombas fixas para a extração de gases do subsolo e o encaminhamento para a Cetesb dos resultados da análise de risco à saúde humana.

A USP informa ainda que está realizando a “reavaliação sistemática da situação” para garantir o aval da Justiça para o retorno das aulas no campus Leste.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)