Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministro da Educação quer implantar Enem ‘virtual’

Provas seriam feitas em terminais específicos, via internet

Novato no Ministério da Educação, o ex-governador do Ceará, Cid Gomes, fez sua primeira coletiva à frente da pasta nesta terça-feira para divulgar as notas médias dos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014.

Em sua fala, o ministro anunciou o que deve ser uma de suas bandeiras no cargo: possibilitar a aplicação do Enem por meio da internet, medida que segundo ele “é uma necessidade para dar mais conforto” a milhões de brasileiros que fazem o exame todos os anos.

Conforme a proposta de Gomes, as provas deixariam de ser aplicadas em papel, passando a ser respondidas em terminais de computadores, e as perguntas seriam disponibilizadas em um sistema público. “A prova poderia ser realizada pelos concluintes do ensino médio em um mês, com grande banco de dados, disponibilizados em terminais de forma aleatória.”

Leia também:

Os desafios de Cid Gomes no Ministério da Educação

Cid Gomes promete reforma do ensino médio

Cid Gomes diz que corte não vai prejudicar educação

O banco de dados conteria cerca de 40.000 questões para todas as disciplinas. Na avaliação do ministro, a divulgação das questões no banco de dados não tornaria a prova mais fácil. “O aluno que decorar todas as questões será um gênio”, disse.

Sem falar em prazos, Gomes afirmou que o MEC já tem “tecnologia disponível” para a implantação desse novo formato do Enem, mas que ainda precisa avaliar questões relacionadas à legislação e à abertura de editais para a realização do exame. Contudo, o ministro descartou a hipótese de fazer a prova mais de uma vez ao ano. “Temos outras questões mais urgentes para resolver antes de tomar essa decisão.”