Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministério da Educação divulga edital do Enem 2013

Inscrições começam na próxima segunda-feira e seguem até o dia 27. Taxa é de 35 reais. Após deboches, MEC endure regras de correção da redação; confira

O Instituto Nacional de Pesquisas Anisio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo Enem, publicou nesta quinta-feira no Diário Oficial da União as regras para a próxima edição da avaliação, que será realizada nos dias 26 e 27 de outubro. As inscrições serão realizadas das 10h do dia 13 de maio até as 23h59 do dia 27, horário de Brasília. A taxa a ser paga pelos participantes permanecerá a mesma: 35 reais.

Leia também:

Enem: mudança é positiva, mas não basta, diz especialista

MEC endurece regras de correção do Enem

4,2 milhões de pessoas

Mudanças – O Diário Oficial da União traz as mudanças anunciadas na quarta-feira pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Todas as alterações são relativas à redação, que ano após ano é alvo de queixas tanto de especialistas como de participantes da prova. Neste ano, candidatos que tentarem debochar da banca examinadora – a exemplos daqueles que enxertaram seu textos com receita de macarrão instantâneo e hino do Palmeiras – receberão zero. Além disso, houve redução da discrepância máxima tolerada para as notas dadas pelos corretores. Neste ano, quando a diferença entre duas avaliações passar de 100 pontos (em uma escala de 0 a 1.000), a redação será analisada por um terceiro especialista. Ano passado, a tolerância era de 200 pontos.

A nota final do candidato é dada por média aritmética simples (soma das duas notas e divisão por dois). Portanto, nos casos em que um terceiro avaliador for necessário, a média será dada pelas duas notas que mais se aproximarem.

A rigidez apresentada no edital de 2013 será estendida aos avaliadores das provas. Eles serão monitorados em 33 requisitos em avaliação on-line. Serão eliminados da correção do exame os professores que apresentarem desempenho inferior a 7, em uma escala de 0 a 10. Em 2012, quando 360 corretores foram desclassificados, a eliminação ocorria com nota abaixo de 5. Os avaliadores passarão a receber 3 reais por prova corrigida – um aumento de 65 centavos em relação aos testes anteriores.

Para Rogério Chociay, professor aposentado da Universidade Estadual Paulista (Unesp), as mudanças são bem-vindas, ainda que tardias. No entanto, sozinhas não serão capazes de sanar todas as deficiências da avaliação.

Saiba mais sobre o Enem:

Como é calculada a nota da prova

Raio-x do Enem: os conteúdos mais cobrados desde 2009

Nove temas da atualidade que podem cair na prova

Microcurso de redação do Enem:

domínio do idioma

adequação ao tema proposto

como argumentar

como apresentar soluções

redações nota 1000 comentadas

Conteúdos para estudar em vídeo:

Enem: a relação entre idade Moderna e proporção geométrica

Confira aula sobre o descobrimento do Brasil

Entenda como a literatura pode servir à história

Descobrimento do Brasil, na perspectiva da história e da literatura