Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MEC desmente boato sobre cancelamento do Enem

Informação circula no Twitter. Caso foi encaminhado à Polícia Federal

Horas antes do início do primeiro dia de provas do Enem, neste sábado, um boato se alastrou pelo Twitter: a avaliação federal seria cancelada. O texto, marcado com a hashtag #ENEM2012cancelado, chegou a ocupar o segundo lugar na lista de assuntos mais comentados na rede social (imagem abaixo).

O Ministério da Educação negou o cancelamento da prova. Portanto, tudo segue normalmente, segundo a assessoria de imprensa da pasta.

O boato teria, segundo o MEC, partido do perfil @gui_pangua. Identificado pelo ministério, o caso foi encaminhado à Polícia Federal, que deve investigar o assunto.

O MEC informou ainda que, assim que o boato foi identificado, os demais perfis que haviam repassado a informação adiante começaram a retirá-la da rede.

Segurança – Mais de 5,7 milhões de estudantes realizam neste fim de semana a edição 2012 do Enem. O número de inscritos é o maior desde a criação da avaliação nacional, em 1998. As provas ocorrem em todo o país a partir das 13h (horário oficial de Brasília). O site de VEJA, em parceria com o Anglo Vestibulares, apresentará o gabarito da prova e a resolução das questões no fim da tarde nos dois dias. Em vídeo, os professores vão comentar os testes.

Enem 2012

Confira o manual do candidato

Seis formas de usar a nota do Enem

Saiba como é calculada a nota do Enem

O que pode e o que não pode em 9 regras

Confira o mapa do Enem 2012

Nove temas atuais que podem cair na prova

Raio-X: os temas mais cobrados até hoje

Confira todas as notícias sobre o Enem aqui

Neste ano, o ministro Aloizio Mercadante capitaneia a avaliação nacional pela primeira vez e tem o desafio de realizar a prova sem falhas. Nos últimos três anos, o exame apresentou problemas que, em maior ou menos medida, afetaram a vida dos candidatos. Em 2009, o caderno de provas foi furtado da gráfica. No ano seguinte, quase 10.000 cadernos amarelos apresentaram defeito na impressão e, em 2011, um grupo de estudantes do Ceará teve acesso antecipado a mais de dez questões do Enem.

Para evitar falhas, o Ministério da Educação gastou cerca de 10% mais com processos de elaboração e segurança da prova. “Os candidatos podem ficar muito tranquilos. Nós temos muita segurança de que eles farão a prova nas melhores condições”, disse o ministro, em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

O MEC reforçou a segurança das provas e diz ter monitorado de perto todos os processos que envolvem o Enem, desde a pré-testagem das questões que compõem a avaliação até o treinamento dos fiscais. Quase um quarto dos 45.000 malotes de prova espalhados pelo Brasil contam com lacres eletrônicos. Eles servem para registrar o horário em que os malotes são fechados e deixam a gráfica e, posteriormente, o horário em que são abertos ao chegar aos locais de aplicação do exame. Caso a medida seja eficaz, o Inep pretende expandi-la progressivamente nos próximos anos.

A aplicação do exame envolve uma verdadeira operação de guerra: são 15.076 locais de prova em 1.615 municípios espalhados pelos 26 estados e o Distrito Federal. Mais de 566.000 profissionais participam da organização, entre fiscais de sala, funcionários do Correios e agentes de segurança.

Leia mais

Cobertura completa