Clique e assine a partir de 9,90/mês

Resultado do Prouni já está disponível

Mais de 1,5 milhão de inscritos aguardavam o resultado desde a manhã desta segunda-feira; ao todo, são ofertadas 214 mil bolsas

Por Julia Moura - Atualizado em 6 fev 2017, 19h04 - Publicado em 6 fev 2017, 13h47

O resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni) já está disponível no site do programa. Apesar de não ter horário para ser liberada, os candidatos aguardavam a lista de selecionados desde cedo.

O Prouni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação em instituições privadas de todo o país, com base nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No total, foram ofertadas 214.110 bolsas. Neste ano, o Prouni contabilizou 1.535.042 de inscritos em todo o país na primeira chamada. Como cada um tem direito de escolher duas opções de curso, o número de inscrições quase dobrou, chegando a 2.976.550.

Os candidatos pré-selecionados têm até o próximo dia 13 para apresentar à instituição de ensino documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição. A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação do aluno.

A segunda chamada está previsto para 20 de fevereiro. Os estudantes que não forem selecionados nessa etapa ainda terão a chance de participar da lista de espera, que deve ser divulgada nos dias 7 e 8 de março.

Continua após a publicidade

A demora na divulgação da primeira lista levou o Prouni aos trending topics do Twitter no Brasil. Diversos usuários reclamaram da espera:

Bolsas do Prouni

Do total de bolsas ofertadas, 103.719 são integrais e 110.391 parciais – nas quais o governo federal cobre 50% da mensalidade. Podem concorrer os estudantes que não tenham diploma de curso superior e tenham alcançado o mínimo de 450 pontos no Enem; tenham cursado o ensino médio em escola pública ou, na rede particular como bolsista integral, e comprovem renda familiar de até um salário mínimo e meio para o benefício integral e de até três salários mínimos para o parcial. Também podem participar pessoas com deficiência e professores da rede pública que integrem o quadro permanente da instituição de ensino.

Publicidade