Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lei obriga escolas de SP a ter psicopedagogos

Nova legislação prevê a participação de psicopedagogos no corpo docente das instituições municipais de educação infantil e fundamental

A inserção de psicopedagogos em escolas municipais de São Paulo é agora obrigatória, de acordo com a lei 15.719, sancionada pelo prefeito da cidade, Fernando Haddad, e publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da Cidade de São Paulo. A medida prevê que a assistência desses profissionais poderá diagnosticar e resolver problemas de aprendizagem dos alunos e professores, com foco no ensino infantil e fundamental.

Leia também:

Lei da pré-escola é avanço. E tirá-la do papel, um desafio

“Investir em educação infantil é investir em capital humano”

Fernando Haddad tem até sessenta dias para apresentar as regulamentações e normas da nova lei, bem como o planejamento orçamentário dela. Por isso, não se sabe ainda quantos psicopedagogos haverá em cada escola e como será a distribuição deles em função do número de alunos. O projeto da lei foi apresentada pelo vereador Antonio Goulart, do PSD.

Em reportagem de VEJA sobre a cidade com melhor desempenho da rede municipal, apurou-se que a figura do psicopedagogo é importante para auxiliar alunos com dificuldade de aprendizado. O profissional dessa área alia conhecimentos de psicologia e antropologia aos de pedagogia para detectar problemas que dificultam o aprendizado do aluno.