Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Intolerância religiosa no Brasil é o tema da redação do Enem

O tema da redação é: "Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil"

O Ministério da Educação divulgou na tarde deste domingo o tão aguardado tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os candidatos participantes deverão redigir sobre o combate à intolerância religiosa no Brasil.

Para o supervisor de português do Anglo, Eduardo Calbucci, a proposta de redação deste ano está dentro do conjunto de temas que o Enem costuma abordar em suas provas, por isso não houve muita surpresa. “O tema está dentro do grau de dificuldade normal do Enem. Está longe de ser o mais difícil, mas com certeza é mais difícil do que o do ano passado”, afirma. Em 2015, a proposta de redação da prova discutia a persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira.

Calbucci considera o tema de 2016 muito bem escolhido. “A discussão é atual, relevante e adequada para um aluno que pretende seguir um curso universitário no Brasil”, diz o professor do Anglo, que ressalta que os alunos devem escrever sobre todo tipo de intolerância religiosa, principalmente contra os cultos minoritários.

Sobre a diferença entre o tema da redação deste final de semana e o da prova que será realizada nos dias 3 e 4 de dezembro, Calbucci afirma que não deve haver nenhum tipo de problema. Segundo o professor, as bancas de correção da prova são muito bem preparadas e devem conseguir facilmente igualar as médias finais durante o processo de avaliação e atribuição de notas, mesmo que o tema escolhido pelo MEC seja mais difícil do que o deste domingo.

O Enem não pode ser aplicado em 404 escolas brasileiras por causa das ocupações de estudantes aos centros estudantis. Ao menos 271.918 alunos serão afetados por esse adiamento, segundo divulgou o Inep nesse sábado. As provas desses participantes serão aplicadas nos dias 3 e 4 de dezembro.

Os portões das escolas participantes foram fechados pontualmente às 13 horas neste domingo. O Enem termina hoje para 8,3 milhões de estudantes. Serão cinco horas e meia de prova para resolver 90 questões de múltipla escolha de linguagens e matemática e ainda fazer a redação – etapa mais temida do teste.

No fim do dia, o site de VEJA  exibirá o gabarito extraoficial da prova, com as questões do exame resolvidas pelos professores do Anglo Vestibulares. O gabarito oficial da prova será divulgado até a quarta-feira (28).

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    NóIS X NóIS : Deus & o Diabo Na Terra do $ó!

    Curtir

  2. Fred Mancila

    É verdade. A intolerância religiosa tem sido muito forte contra os valores cristãos no Brasil. Vejam só como a Igreja Católica tem sido atacada por todos os lados, sem sequer poder utilizar a mesma mídia para se defender.

    Curtir

  3. Marcelo Almeida

    Engraçado que sempre que se fala em intolerância religiosa no Brasil, a esquerda tenta associar ataques de cristãos às demais religiões. Hipócritas! Ninguém demonizada mais o cristianismo que a esquerda. É porque não temos os mesmos valores que essa gente tem. Graças a Deus!

    Curtir

  4. Que eu saiba não havia intolerância religiosa no Brasil. Agora vai passar a ter.

    Curtir

  5. Ex-microempresário

    Toda e qualquer religião é intolerante com as demais, exceto nos períodos em que seja conveniente fingir-se de boazinha, falar em “tolerância”, “convivência harmoniosa”, etc. Mas é sempre tática, fingimento.

    Curtir

  6. Geldes Ronan Passos

    Gostaria de saber quantas pessoas foram mortas este ano por causa da religião. Quantas foram para a fogueira, apedrejadas, presas, exiladas, bens confiscados etc. Bolivarianos idiotas, parem de dividir o Brasil, este pais abençoado!!!!

    Curtir

  7. Willian Reckler

    E ainda dizem que não existe doutrinação esquerdista no Brasil…

    Curtir

  8. junivan moura de magalhaes

    Intolerância religiosa ?intolerancia no Brasil não existe,mesmo porque a palavra intolerancia implica violencia repreensão,odio e até mortes coisas que no Brasil não acontece.

    Curtir

  9. Silvio Roberto Cherici

    Intolerância religiosa no Brasil ? De onde tiraram isso ? Acho que o ”criador” dessa tese estava na Síria e não aqui.

    Curtir

  10. Fred Mancila

    Não me lembro exatamente sobre o ultimo censo sobre religiosidade no Brasil, mas se não me engano mais de 90% se declararam Cristãos, 2% se declararam ateus e os restantes professam outras religiões não cristãs. É muito estranho essa postura do MEC, pois como não existe nenhuma perseguição ativa contra minorias (nenhum terreiro de umbanda, nenhuma mesquita ou sinagoga destruida e seus membros mortos), apenas alguns incidentes isolados e em perídos de tempo bem esparsos, essa proposição do MEC é irresponsável e passivel de ser apontada como motivadora de ódio religioso, vejam só, do Estado contra sua população cristã! Esta na hora de Sergio Moro fazer uma devessa no MEC pois pelo que parece a “intolerância” vem do proprio MEC. Extinguam o MEC!

    Curtir