Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inscrições para a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas terminam nesta sexta-feira

Podem participar estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio. Em 2015, a competição teve a participação de mais de 47.500 escolas

Nesta sexta-feira terminam as inscrições para a 12ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). A competição, organizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), é voltada para todas as escolas públicas do país. Podem participar estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio. A inscrição deve ser feita pela própria escola no site da competição.

Leia também:

Olimpíadas brasileiras de conhecimento abrem inscrições

Você acha que não nasceu para matemática? Improvável, diz pesquisador

A olimpíada tem o objetivo de revelar talentos e incentivar o estudo da matemática. Na primeira fase do ano passado foram 17,97 milhões de alunos inscritos, estudantes de 47.580 escolas localizadas em 99,48% dos municípios brasileiros.

A prova da primeira fase, composta por vinte questões objetivas, está marcada para 7 de junho e será aplicada na própria escola do candidato. Os alunos com as melhores pontuações serão selecionados para a segunda fase, que será em 10 de setembro. Nesta etapa, será aplicada uma prova com seis questões dissertativas, em que o estudante deve expor os cálculos e o raciocínio utilizado.

Premiação – Este ano serão premiados 6 500 alunos e cerca de 46 000 menções honrosas serão distribuídas. Todos os medalhistas têm a oportunidade de participar do Programa de Iniciação Científica Júnior em 2017, com direito a receber bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico (CNPq). Cerca de 30 alunos, por ano, são preparados para competições internacionais da disciplina.

Os professores, escolas e secretarias de educação de municípios que se destacarem pelo desempenho dos alunos também receberão prêmios.

A OBMEP é promovida com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

(Da redação)