Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Foto de redação do Enem não é montagem, diz delegado da PF

Responsável pela investigação no Piauí disse que a origem da foto ainda não foi identificada

Por Bianca Bibiano 18 dez 2014, 11h17

*Atualizado às 14:01

A Polícia Federal do Piauí informou nesta quinta-feira que a foto da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que circulou nas redes sociais e no Whatsapp horas antes do início da prova, é verdadeira. “As investigações feitas até o momento confirmam que não se trata de uma montagem. Ainda não conseguimos rastrear a origem do arquivo”, afirmou Alexandre Uchôa, delegado da Superintendência da PF no Estado. O exame foi realizado nos dias 8 e 9 de novembro.

A foto onde aparece o tema da redação da prova foi divulgada pelo estudante Jomasio Barros, do Piauí, em sua conta no Facebook. Na postagem, o jovem mostra reprodução de uma foto da prova de redação que teria recebido em seu celular pelo aplicativo Whatsapp às 10h47 de domingo, pouco mais de duas horas antes do início do exame, que começou às 13h em todo o país (horário de Brasília). “E agora???????? Como um exame à nível nacional pode ser totalmente seguro e confiável se o tema da proposta de redação já tinha chegado até em mim…(sic)”, diz o jovem na postagem.

Leia também:

Confira todas as notícias do Enem 2014

PF investiga quadrilha por fraudes no Enem

Estudante denuncia vazamento de tema de redação do Enem

Ao site de VEJA, Uchôa disse que a PF ainda trata o caso como uma suspeita de vazamento. “A investigação não está concluída, não podemos cravar que foi um vazamento antes de identificarmos a origem da foto. Trabalhamos com a possibilidade de a foto ter sido feita na iminência da prova, minutos após a abertura dos portões.”

Continua após a publicidade

O Enem deste ano contou com 6,2 milhões de participantes em todo o país. A prova de redação foi aplicada no segundo dia do exame e teve como tema a “publicidade infantil em questão no Brasil”. A proposta da redação foi revelada pelo Inep nas redes sociais apenas às 13h02 de domingo, dois minutos após o fechamento dos portões em todos os locais de prova do país.

A edição deste ano registrou ainda um expressivo aumento no número de eliminações por uso de celular: 236 casos foram registrados – no ano passado, o número foi de 47. Ao todo, 1.519 candidatos foram eliminados por algum comportamento indevido durante a prova. O Inep, órgão do Ministério da Educação responsável pela elaboração da prova, informou em nota que “não tem confirmação da PF sobre o encerramento das investigações relativas a denúncia de vazamento do tema da redação do Enem 2014”. A nota diz ainda que “o Inep tem trabalhado com a PF desde o início das investigações e qualquer candidato que tenha sido indevidamente beneficiado será punido de acordo com o edital.”

Continua após a publicidade
Publicidade