Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Enem 2019 tem 5 milhões de inscritos; prazo termina amanhã

Participantes têm até as 23h59 desta sexta-feira para realizar inscrição; taxa é 85 reais e boleto deve ser quitado até o dia 23 de maio

Cinco milhões de pessoas já se inscreveram para fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2019. As inscrições, que começaram no último dia 6, encerram-se nesta sexta-feira, 17, às 23h59, no horário de Brasília. O participante terá até o fim do período de inscrições para atualizar os dados de contato, escolher outro município para fazer a prova, mudar a opção de língua estrangeira e solicitar atendimento especializado.

A taxa de inscrição custa 85 reais e o boleto deve ser pago até o dia 23 de maio, de acordo com o cronograma do exame. As provas estão marcadas para 3 e 10 de novembro, dois domingos consecutivos. O balanço dos inscritos divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação responsável por organizar a prova, contabiliza as inscrições até as 11h40 desta quinta-feira, 16.

De acordo com o Inep, “do total de inscritos, 53% são participantes que não precisam pagar a taxa de inscrição, pois tiveram o pedido de isenção aprovado, em etapa anterior, concluída em abril”. O órgão ainda recomenda que os participantes não deixem para se inscrever em cima da hora pois são comuns picos de acesso ao sistema nos últimos minutos.

O candidato que precisar de atendimento especializado e específico deve fazer a solicitação durante a inscrição. O prazo para pedidos de atendimento por nome social vai de 20 a 24 de maio. A íntegra do edital está disponível no site do Inep.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir ainda em 2019 pode utilizar as notas no Enem, por exemplo, para buscar vagas em universidades federais, bolsas de estudo em universidades privadas ou financiamento estudantil. O exame é composto por quatro provas, com 45 questões objetivas cada, e uma redação de, no máximo, 30 linhas.

O Enem também pode ser feito pelos chamados “treineiros” – estudantes que vão concluir o ensino médio depois de 2019. Neste caso, os resultados servem somente para autoavaliação, sem possibilidade de concorrer efetivamente às vagas na educação superior ou a bolsas de estudo.