Clique e assine a partir de 9,90/mês

Enem 2014: 8,7 milhões estão aptos a fazer a prova

Número de participantes que pagaram taxa de inscrição ou que obtiveram isenção do pagamento é 21,6% superior ao de 2013

Por Da Redação - 16 jun 2014, 15h32

Leia também:

Manual do Candidato do Enem: o que fazer na inscrição, na prova e na matrícula Teste vocacional: descubra as carreiras que têm mais a ver com você Temas de atualidades que podem cair no Enem e vestibulares 2014/15 20 questões para escolher uma carreira no Enem e nos demais vestibulares Raio-x do Enem: os conteúdos mais cobrados desde 2009 Seis formas de usar a nota do Enem TRI: como é calculada a nota do Enem

O Ministério da Educação informou nesta segunda-feira que 8.721.946 de pessoas estão aptas a fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014. O número é 21,6% superior ao registrado em 2013. Para o levantamento, o MEC considera apenas os participantes que confirmaram a inscrição – pagando a respectiva taxa ou pedido isenção do pagamento. Participaram da primeira fase de inscrição, encerrada no dia 23 de maio, 9,51 milhões de pessoas. O exame será realizado nos dias 8 e 9 de novembro.

Segundo o MEC, 57% dos cadastrados (ou 4.990.025) concluíram essa etapa de ensino e apenas 20% (1.748.588) são alunos do último ano do ensino médio. Onze por cento, ou 997.131 inscritos vão fazer a prova para obter o certificado de *conclusão do ensino básico. O restante, também cerca de 11%, é formado por treineiros (estudantes que não chegaram ao 3º ano do ensino médio) e outros que não se enquadram nos grupos anteriores.

Entre os inscritos, apenas 26,48% pagaram a taxa de 35 reais cobrada para a realização da prova. Os demais são candidatos que estão no terceiro ano do ensino médio em escolas públicas (16,33%) ou que comprovaram carência para obter isenção de taxa (57,17%). As cifras totalizam 99,98% das inscrições, mas o documento do MEC não explica a formação dos restantes 0,02%. Do total de inscritos, quase 4 milhões têm mais de 20 anos, sendo que 1,35 milhão está acima dos 30 anos.

Continua após a publicidade

Leia também:

Prazo de matrícula do ProUni começa nesta segunda

Neste ano, pelo menos três universidades federais que ainda não tinham aderido ao Enem já confirmaram que vão usar o exame para seleção de alunos: as federais de Santa Maria, Rio Grande do Sul e Pernambuco. Para o MEC, o aumento no número de instituições pode ter atraído mais inscritos. Em Pernambuco, as inscrições cresceram 22%. No Rio Grande do Sul, 15%. Já no Distrito Federal, onde a Universidade de Brasília começou a usar a avaliação neste ano, o aumento foi de 29%.

A maior parte dos inscritos, 57,9%, se identificou como negra. Neste ano, 25% das vagas serão reservadas a alunos de baixa renda e oriundos de escola pública, com um percentual reservado aos negros de acordo com sua representação na população do Estado.

(Com Estadão Conteúdo)

* Texto atualizado às 17h24

Continua após a publicidade
Publicidade