Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Enem 2010: prova de história apresentou ‘erros graves’

Falhas podem prejudicar estudantes mais bem preparados, diz José Carlos Moura, professor de história do Curso Anglo

Questões abordaram temas em períodos históricos variados, o que foi positivo, mas trouxeram erros inadmissíveis em seus enunciados muito longos, diz professor de história do Curso Anglo

Para José Carlos Moura, professor de história do Curso Anglo, a prova de história do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizada neste sábado, pode ser considerada “razoável”. As questões abordaram temas de períodos históricos variados, o que foi “positivo”, mas apresentaram “erros inadmissíveis em seus enunciados muito longos”.

Exemplo disso foi a questão de número 25 da prova azul, que tratou da chegada da Família Real ao Brasil, em 1808. “A questão estava mal redigida e trazia erros de informação em várias datas, por exemplo. Erros infantis”. Para Moura, o candidato que conhece o conteúdo de forma mais aprofundada provavelmente se incomodou com as falhas. “Isso prejudica o estudante na hora de assinalar a alternativa correta.”

A questão de número 21, que tratava da Guerra de Canudos, também tinha problemas, segundo Moura, pois apresentava duas respostas corretas: “A” e “D”. Isso pode provocar sua anulação.