Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com redação ‘blindada’, Enem 2013 começa neste sábado

Dissertação foi alvo de pelo menos três ações civis neste ano pedindo que candidatos tivessem o direito de contestar sua nota. MEC 'ganhou' todas

Leia mais:

Temas da atualidade que podem cair no Enem e vestibulares 2013/2014

Raio-x do Enem: os conteúdos mais cobrados desde 2009 Seis formas de usar a nota do Enem rumo à universidade Videoaulas do Curso Pré-Enem Como é calculada a nota do Enem

A maratona de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013 começa neste fim de semana para mais de 7 milhões de candidatos – número 29% superior ao registrado em 2012. No domingo, além de responderem a questões das áreas de linguagem e matemática, os participantes terão pela frente a tão temida redação. Centro de controvérsias nas edições passadas do exame, a redação já foi alvo de pelo menos três ações civis públicas neste ano pedindo que candidatos tivessem o direito de solicitar eventuais revisões na nota. Em todas, o Ministério da Educação (MEC) conseguiu liminares favoráveis da Justiça, “blindando” a redação de contestações.

Você conhece as regras do Enem 2013? Faça o teste

As ações pedindo o direito a recursos foram propostas pelo Ministério Público Federal (MPF) no Ceará e pela Defensoria Pública do Rio de Janeiro. Desde 2009, foram registradas treze ações civis públicas contra o exame.

Em 2012, o MEC passou a permitir vista da correção da dissertação, com explicações sobre as cinco competências avaliadas, mas apenas para fins pedagógicos. Luiz Claudio Costa, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), autarquia do MEC que organiza a avaliação, comemora as últimas decisões favoráveis da Justiça. “Prefiro pensar que essas ações foram uma onda, que estamos superando”, diz.

Mudanças – Este ano, o MEC endureceu as regras de correção dos textos: quem escrever algo deliberadamente desconectado do tema proposto terá sua redação anulada. Além disso, se as notas atribuídas pelos dois corretores apresentarem uma discrepância superior a 100 pontos, um terceiro avaliador será acionado. Em 2012, a terceira correção dependia de uma diferença igual ou superior a 200 pontos.

O objetivo da pasta com tais alterações é evitar que ocorram casos iguais aos do último exame, em que estudantes escreveram hino de clube de futebol e receita de macarrão instantâneo na redação e mesmo assim tiveram notas.

(Com Estadão Conteúdo)