Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cinco características positivas que, em excesso, podem atrapalhar sua carreira

Algumas qualidades beneficiam o profissional em qualquer área de atuação. Quem exagera na dose, porém, pode colocar em risco desde uma boa oportunidade na empresa até um cliente importante. Use com moderação

Por Daniela Macedo - Atualizado em 24 maio 2016, 17h00 - Publicado em 28 out 2014, 19h11

Especialistas em Recursos Humanos não se cansam de repetir as qualidades mais valorizadas pelas empresas. Proatividade e marketing pessoal são exemplos de características onipresentes nos manuais do bom profissional. Então basta caprichar nessas atitudes para impulsionar a carreira? Não é bem assim. Quando passa da medida, o profissional corre o risco de obter o resultado oposto – e acaba prejudicando sua imagem dentro da empresa ou no mercado de trabalho.

Para descobrir se está exagerando na dose, a avaliação de desempenho é apenas um dos indicadores. “Fique atento também aos comentários de chefes e colegas sobre sua forma de trabalhar, tanto no ambiente corporativo como nas piadinhas no café”, diz Marcelo Cuellar, diretor da Page Executive, divisão de recrutamento de altos executivos da consultoria Page Group.

Com a ajuda de Thiago Sebben, diretor do escritório de Curitiba da consultoria de recrutamento Hays, e de Marcelo Cuellar, da Page Executive, VEJA.com relacionou como cinco características que são altamente valorizadas no mercado de trabalho podem, em excesso, causar efeitos colaterais indesejados:

Publicidade